TIM perde mais de 5,5 milhões de acessos 3G em dezembro

Embora o mercado de 2G (GSM) em 2012 tenha se mostrado relativamente maduro e estável (queda de 1,91% em relação a 2011, ou 3,807 milhões de usuários a menos), de acordo com o balanço de telefonia móvel divulgado pela Anatel nesta sexta-feira, 18, a competição tem se acirrado mesmo é no mercado da rede 3G. Ao todo, os terminais de banda larga móvel (soma de WCDMA com terminais de dados) registraram queda e somaram 59,19 milhões de acessos (em novembro, essa soma foi de 62,583 milhões de acessos). Mas, comparando com o ano de 2011 e apenas em terminais WCDMA, houve um crescimento de 36,65%, ou 19,227 milhões de usuários na tecnologia de terceira geração.

Notícias relacionadas

A Claro foi a que mais se destacou no período por conta do crescimento de 8,24% (quase 2 milhões de novas linhas) na base em relação a novembro, fechando o ano com 23,644 milhões de acessos. Expressivo aumento, ainda que menor que o registrado entre novembro e outubro, quando computou 33% de crescimento, ou 7,170 milhões de novos acessos 3G.

Desde junho de 2012, quando a Anatel passou a discriminar os acessos de banda larga móvel, a operadora do grupo mexicano América Móvil cresceu 102,15%, ou 11,950 milhões de novos acessos. Contudo, várias áreas das regiões Sul, Centro-Oeste e Norte (os Estados do PR, SC, RS, DF, GO, MT, MS, AC e RO, incluindo as capitais) não computaram nenhum acesso entre junho e outubro no banco de dados da Anatel.

Mas também pode ter sido pela movimentação do mercado. É provável que a Claro tenha sido a maior beneficiada por uma enorme fuga de clientes da TIM. A operadora do grupo Telecom Italia fechou dezembro com 13,093 milhões de acessos, queda de 29,92% entre novembro (mês em que registrou sua maior base no ano) e dezembro, ou 5,589 milhões de usuários a menos. A operadora atribui isso a uma mudança de critério na medição. No acumulado desde junho, a TIM não só perdeu todo o avanço que vinha tendo até então como ainda diminuiu: 12,53% de queda, ou 1,874 milhões de acessos perdidos. Vale lembrar que os dados da Anatel costumam apresentar variações significativas, com ajustes de base entre um mês e outro.

A Oi registrou perda de 384,3 mil acessos 3G entre novembro e dezembro, quando fechou o ano com 5,398 milhões de acessos. À edição de dezembro de TELETIME, a operadora justificou a performance negativa com um possível erro no envio das informações para a Anatel. De fato, entre outubro e novembro houve uma melhora de 1,247 milhão de novos acessos 3G (crescimento de 21,7%), mas isso não evitou a queda em dezembro. De qualquer forma, comparando com os dados do mês de junho a dezembro, houve uma melhora de 16,85%, ou 909,7 mil novos acessos.

Já a Vivo fechou o ano com 16,706 milhões após um grande crescimento no último mês, quando ganhou 588,1 mil acessos 3G. Na verdade, a empresa voltou ao patamar de junho de 2012, após registrar sucessivas quedas no número de linhas 3G até outubro, acumulando perda de 1,020 milhão de acessos nos cinco meses. Procurada por TELETIME, fontes da companhia afirmaram em dezembro que desde maio deste ano as operadoras passaram a unificar os critérios de contagem dos terminais 3G em sua base. Como a Vivo teria se apressado para adotar os novos critérios, o total de terminais reportados parece ter caído, mas a empresa garante que entre esses usuários, o número de clientes efetivos cresceu, tanto que as receitas com dados teriam aumentado ao longo do ano de 2012, assim como o número de cidades cobertas com o 3G.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.