Acionista da Telecom Italia convoca assembleia para destituir diretores da Telco

O drama interno da Telecom Italia teve mais uma reviravolta. A empresa recebeu do acionista Marco Fossati na quarta-feira, 16, uma convocação de assembleia para remover os diretores atuais da Telco, maior acionista da holding italiana com 22,4%. Além disso, Fossati pede a "consequente renovação de todo o board de diretores".

A alegação do acionista é de que, após o anúncio de acordo dos acionistas da Telco com a Telefónica para o gradual aumento na participação da espanhola, a forte presença dos grupos no Brasil e na Argentina faz com que a situação da diretoria da holding italiana seja "particularmente delicada". Assim, poderia haver um conflito de interesses, influenciando os representantes.

A questão é que a Telecom Italia precisa acatar o pedido de assembleia. Na terça-feira, 15, o Findim Gruppo, companhia de investimentos da família Fossati, aumentou a participação acionista com direito a voto na holding italiana de 4,999% para 5,004%, o suficiente para permitir à empresa invocar o artigo 2367 do Código Civil Italiano, que dá o direito ao acionista com pelo menos 5% da companhia de realizar a convocação imediata para assembleia. Assim, a controladora da TIM Brasil afirmou que "o board de diretores será chamado para considerações apropriadas". Obviamente, o pedido precisa ser aprovado pelo conselho da companhia.

Não é a primeira vez que o Findim discute o futuro da Telecom Italia. Em 2008, o grupo defendeu justamente uma fusão com a Telefónica, alegando "conveniência" na transação. Em 2010, porém, a família Fossati defendeu a venda da participação da espanhola na Telco, alegando, da mesma forma, desencontro de interesses.

Apoio dos minoritários

De acordo com a imprensa italiana, a convocação de assembleia nesta semana agitou os acionistas da empresa, que teria até tentado demover Fossati da proposta, embora obviamente sem sucesso. Pelo menos um grupo, que na soma possui associação de pequenos acionistas da Telecom Italia, Asati, comunicou apoio de imediato. "Esta decisão se refere aos novos acordos entre os acionistas da Telco, que permitiram à Telefónica se tornar um possível futuro acionista principal para ter todas as opções possíveis para atender apenas aos seus interesses no exterior e não prosseguir o desenvolvimento de todo o grupo", afirmou a associação.

Uma reunião do conselho da Telecom Italia está marcada para o dia 7 de novembro, na qual o chairman interino, Marco Patuano, deverá apresentar um novo plano de negócios. Será neste encontro também que a empresa revelará os planos para a América do Sul, em particular o futuro da TIM Brasil.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

I accept the Privacy Policy

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.