Paulo Bernardo é contra incluir antenas na revisão do marco legal das telecomunicações

O ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, apoia a revisão do marco legal das telecomunicações que está sendo discutida pelos parlamentares da Comissão da Amazônia e Desenvolvimento Regional (Cindra) e da Comissão de Fiscalização Financeira e Controle (CFF), mas discorda da inclusão do tema das antenas na proposta, que deverá se finalizada pelo relator, deputado Jeronimo Gorgen (PP-RS), até o final de agosto.

"Se for fazer isso (tratar de antenas), eu sou contra; acho que vai atrasar a votação da lei das antenas. Você vai colocar um monte de coisas que, evidentemente, não têm o mesmo consenso. Eles poderiam apoiar o PL das Antenas e encaminhar o projeto com os outros temas", sugere o ministro.

"Eles vieram aqui e disseram o que eles estão pretendendo fazer. Nós não temos nada contra. Colocamos o pessoal do Max (Maximiliano Martinhão, secretário de Telecomunicações do Ministério das Comunicações) para interagir com eles. Acho a iniciativa louvável", afirma o ministro.

UIT

Embora o Brasil esteja se esforçando para emplacar um debate na União Internacional das Telecomunicações (UIT) sobre a ampliação da participação de outros países na governança da Internet, o ministro Paulo Bernardo afirmou nesta quinta, 15, que "nós não temos essa posição fechada de que (o debate) seja na UIT (o fórum ideal para tratar do assunto)". Na semana passada, o ministro chegou a falar em levar o debate sobre a quebra na privacidade das comunicações a outros braços da Organização das Nações Unidas (ONU), como o Conselho de Segurança ou mesmo a Comissão de Direitos Humanos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

I accept the Privacy Policy

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.