Oi volta a apresentar geração de caixa negativa em agosto

A Oi voltou a apresentar geração de caixa operacional líquida negativa em R$ 242 milhões em agosto, segundo relatório mensal realizado pelo administrador da recuperação judicial, o escritório de advocacia Arnoldo Wald, divulgado nesta quinta, 14. Apesar do resultado negativo, trata-se de uma melhora em relação a julho, quando a geração havia sido negativa em R$ 540 milhões. Segundo informou a administração da empresa, o resultado está em linha com o fluxo previsto no Plano da RJ. 

Os recebimentos foram reduzidos em R$ 378 milhões, totalizando R$ 1,991 bilhão. Segundo a administração da Oi, a redução foi impactada pela menor quantidade de dias úteis (um dia a menos do que em julho), além da menor arrecadação em pós-pago. A empresa também registrou queda na receita de serviços de uso de rede, novamente justificada por conta da menor quantidade de dias úteis.

Da mesma forma, os pagamentos recuaram R$ 630 milhões, somando R$ 1,577 bilhão. Conforme o relatório, o maior responsável pela menor saída de caixa foram os fornecedores, que recuaram R$ 462 milhões, totalizando R$ 1,178 bilhão. Houve também redução com tributos e com pessoal. 

Os investimentos totalizaram R$ 656 milhões, uma queda de 6,6% frente ao mês anterior. A administração informou que o resultado se encontra dentro do previsto no plano estratégico e teve como destinação principalmente a fibra e ampliação da rede móvel.

O saldo final do caixa financeiro das recuperandas acabou caindo R$ 538 milhões (ou 14,9%), totalizando assim R$ 3,083 bilhões no mês. "A Administração ressaltou que a redução do Saldo Final do Caixa Financeiro está relacionada, principalmente, com o plano estratégico da Companhia de aceleração dos investimentos em Fibra Ótica (FTTH) e Banda Larga Móvel 4G e 4,5G", declarou o relatório.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.