Pesquisa mostra caminhos para a telefonia rural

A Accenture realizou uma pesquisa inédita sobre as principais variáveis que deveriam balizar a adoção de estratégias e modelos de negócio par atender à demanda por telefone celular em áreas rurais, afastadas dos grandes centos urbanos. A pesquisa foi realizada na Índia, que tem dois terços de sua população em áreas rurais e uma defasagem gigantesca de penetração entre campo e cidade. Mesmo assim, seus resultados são interessantes para realidades como a brasileira, onde as discrepâncias sócio-econômicas também se aplicam.
Segundo a pesquisa, os principais aspectos para qualquer meio de comunicação entre a população rural são: facilidade de uso (21%), eficiência em emergências (19%), capacidade de conectar rapidamente outras pessoas (13%), preço razoável (10%), e utilidade para contato com a familia (9%). Outros fatores apontados têm percentual bem mais baixo.
Segundo a mesma pesquisa, as maiores dificuldades encontradas para a adoção de um celular são o custo elevado (36%), custo de chamada (18%), falta de necessidade (14%), dificuldade de uso (6%), fragilidade (5%), má cobertura (4%) e tamanho do telefone (3%). Outros fatores têm percentuais menores.

Notícias relacionadas
Entre os principais atributos do telefone, a pesquisa constatou que 23% das pessoas querem câmera, 19% querem resistência à poeira, 11% querem lanterna embutida, 11% querem baterias de longa duração e 8% querem rádio AM. Entre os serviços de valor adicionado mais destacados estão SMS (31%), ringtones (19%), alertas para agricultores (9%), orientação familiar (8%) e jogos (7%).
A pesquisa aponta que os potenciais consumidores em áreas rurais dão muito valor à precisão nas informações sobre cobertura da rede (55%), qualidade da chamadas (54%), rede abrangente (52%), atendimento (51%), facilidade de uso (51%) e facilidade de recarga (49%). Os itens somados superam 100% porque há a possibilidade de múltiplas respostas.
Quanto à fonte de informação para a decisão de compra, a indicação de parentes pesa 91%, showroom (73%), TV (59%), jornais (46%) entre outros. Segundo Martin Cole, principal executivo para a área de comunicações e alta tecnologia da Accenture, o que a pesquisa mostra é que os modelos de negócio para áreas rurais precisarão ser focados em alta qualidade de serviço e robustez. Ele lembrou que a era da voz está ficando para trás e que os operadores precisam rapidamente pensar em ampliar a oferta de serviços de dados e em novas estratégias. "A Índia, por exemplo, agora entrou em uma severa guerra de preço no serviço de voz, o que não é muito bom para a rentabilidade das operadoras e certamente não será muito bom para o mercado no longo prazo".
O executivo admitiu que é um aparente paradoxo ver que as respostas dos usuários de regiões rurais estão apontando para necessidade de serviços ainda mais básicos, enquanto o discurso das empresas fornecedoras é no sentido de inovação de dados. Mas explicou que isso se deve às especificidades de cada país e que, é certo, não existe apenas um modelo para ser seguido por todo o mundo. A pesquisa foi divulgada no Accenture Global Convergence Forum, que acontece esta semana em Nova Deli, Índia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.