Over-the-top precisa do conteúdo local, apontam especialistas

Falta um componente para popularizar a TV conectada e torná-la competitiva com outras formas de distribuição: o conteúdo local. Esta foi conclusão em um debate realizado nesta segunda, 11, no congresso da NAB, que acontece em Las Vegas esta semana. Segundo Jack Perry, da Syncback, uma empresa fornecedora de tecnologia para distribuição de conteúdo online, sem conteúdo local, as soluções over-the-top não representam um modelo disruptivo, e são apenas uma ferramenta adicional para consumir conteúdo. Com as emissoras locais, no entanto, podem disputar espaço com outras plataformas de distribuição. "O que seria do cabo e do satélite (DTH) sem as emissoras locais?", questionou.
Richard Buchanan, vice-presidente de serviços de conteúdo da Comcast, concorda. "Há um apetite pela informação local, seja em esportes, trânsito ou clima", disse. Os conteúdos das emissoras locais já estão online, mas em seus sites, funcionando mais como uma plataforma de marketing do que como uma plataforma de distribuição de conteúdo. Para ele, o que ainda torna o tema controverso para os radiodifusores é haver um gatekeeper, já que a radiodifusão está habituada a chegar diretamente ao seu público.
Para Perry, a questão ainda é a proteção do conteúdo. "Já existem ferramentas para assegurar que o conteúdo estará protegido. É uma questão de tempo até a radiodifusão perceber isso", disse.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.