Abinee estuda entrar na justiça contra alteração no preço do frete

A Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica (Abinee) estuda medidas judiciais que possam minimizar efeitos da alteração da tabela de preço mínimo dos fretes causada pela greve dos caminhoneiros. Segundo a entidade nesta quinta, 7, o setor eletroeletrônico registrou uma queda de 20% no faturamento em função da mobilização, o que representa uma perda de cerca de R$ 2,5 bilhões. A informação foi levantada em pesquisa realizada pela associação entre suas associadas na última quarta-feira.

A Abinee afirma que a greve não afetou apenas o setor em maio (95% das entrevistadas afirmaram sentir o impacto na atividade produtiva), mas prejudicará o resultado de junho também. A entidade alega que 54% das empresas ainda não normalizaram a entrega de seus produtos para os clientes, e 31% ainda não retomaram o recebimento de insumos. A estimativa é que a situação só volte à normalidade 11 dias úteis após o fim da greve.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.