Erro na gestão de bens reversíveis gera multa de R$ 15,8 mi à Telefônica

A Anatel aplicou multa de R$ 15,8 milhões à Telefônica por descumprimento ao regulamento de bens reversíveis. A decisão, aprovada na reunião do Conselho Diretor desta quinta-feira, 5, reduziu o valor da sanção, antes estipulado em R$ 21 milhões.

De acordo com a agência, a concessionária deixou de submeter à anuência prévia da Anatel dos serviços de terceiros usados no período entre 2009 e 2012 para prestar o serviço de telefonia fixa. A prestadora também não entregou no prazo regulamentar a relação de bens de terceiros usados na prestação da telefonia fixa nos anos de 2011 e 2012.

A empresa argumentou que a lei não traz condicionantes para contratação de serviços de terceiros, a não ser no caso de entidades estrangeiras e na contratação de bens. Quanto à relação dos bens, sustentou que foram apresentadas planilhas.

Para o relator do processo, conselheiro Leonardo Euler, o entendimento da prestadora é equivocado, já que a anuência vale até para aditivos e propostas de encerramento dos contratos. "Reversibilidade de bens não se encontra em nenhum marco regulatório de outros países, porém se ele existe aqui, tem que ser obedecido", afirmou o relator.

Euler ainda reduziu a multa de R$ 21 milhões para R$ 15,8 milhões, ressaltando que houve duplicidade no cômputo de contratos na elaboração do cálculo do valor da sanção.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.