Virgin será MVNO na América Latina

O Virgin Group pretende lançar uma operadora móvel virtual (MVNO) na América Latina dentro de 12 a 15 meses, com investimento de aproximadamente US$ 300 milhões ao longo de cinco anos. O negócio será montado em parceria com a Tribe Mobile, empresa cujos fundadores participaram da criação da FriENDi, uma MVNO que atua no Oriente Médio e no Norte da África. O projeto contará com o apoio de dois investidores institucionais: o ePlanet Ventures, sediado na Califórnia, nos EUA, e o Dolphin International LLC, de Omã.
O executivo que comandará a operação na América Latina será Phil Wallace, que trabalhou na BellSouth, empresa que já teve presença no Brasil, tendo sido a controladora da BCP, operadora da capital paulista que mais tarde foi comprada pelo grupo América Móvil (Claro).
O Virgin Group tem experiência de longa data no mercado de MVNOs. No momento mantém operações em sete países (Austrália, Canadá, França, Índia, África do Sul, Reino Unido e Estados Unidos), somando cerca de 15 milhões de usuários.

Notícias relacionadas
Análise
Poucos países da América Latina têm em vigor uma regulamentação específica sobre operadoras virtuais, dentre os quais estão Brasil e Chile. Um levantamento da Virgin calcula que haja menos de dez MVNOs em atividade na região. No Brasil, as primeiras operadoras virtuais oficiais estão em fase de estruturação. A competição com as operadoras tradicionais promete ser dura. O Brasil é considerado atualmente um dos mercados de telefonia celular mais competitivos do mundo, ao lado de Índia e Reino Unido, tendo cinco grandes operadoras com atuação em âmbito nacional. Para especialistas, a estratégia da Virgin não pode se focar em preço, mas no relacionamento com o cliente e em serviços de valor adicionado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.