Bope testará transmissão de vídeo via rede 3G durante operação no Rio

O Batalhão de Operações Policias Especiais (Bope) do Rio de Janeiro testará na próxima sexta-feira, 8, durante uma operação em campo, a transmissão de vídeo em tempo real via rede 3G. Será usada uma câmera fabricada pela canadense Librestream que se comunicará via Wi-Fi com um celular, que, por sua vez, transmitirá as imagens através da rede celular para o centro de operações da corporação, onde comandantes acompanharão a missão. Nesse teste, será utilizada a rede da Vivo. O local da operação não foi revelado.
A resolução da câmera chega a 720p, mas pode ser diminuída de acordo com a banda disponível. Além de vídeo, o equipamento tem microfone embutido, sendo capaz de enviar e de receber áudio. O produto é à prova d'água e resiste a impactos. Sua tela é touch screen e quem a carrega pode desenhar com uma caneta stylus por cima das imagens. O desenho aparece na tela na sala de comando. A câmera pode ser controlada remotamente, pela web, através do mesmo software de visualização das imagens. A transmissão também pode ser feita via satélite em áreas onde não haja cobertura celular, desde que o usuário possua o devido equipamento. Um adaptador fornece entradas USB e de cabo de rede.
A câmera custa US$ 17 mil, valor que inclui a licença anual para uso do software. O representante exclusivo da Librestream no Brasil é a Tesacom. Segundo Dante Quinterno, presidente da Tesacom, o produto pode interessar não apenas ao setor de segurança, mas também para aplicações de telemedicina ou em processos industriais, poupando a viagem de engenheiros estrangeiros. Na semana que vem estão agendados testes com o Instituto Médico Legal (IML) do Pará.

Notícias relacionadas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.