BrT defende-se e diz que reclamações em Goiás caíram em 2009

A decisão do Procon de Goiás de impedir a habilitação de novas linhas fixas e móveis por parte da Oi/BrT continua em vigor. O bloqueio às vendas da concessionária foi emitido nessa quinta-fiera, 4, e a empresa ainda não recorreu da decisão. Em nota, a Brasil Telecom informou que "está analisando a notificação recebida e que irá tomar as medidas necessárias para assegurar o acesso da população aos serviços e sua continuidade".
O Procon resolveu intervir nas vendas da concessionária por conta do alto índice de reclamação dos consumidores sobre os serviços prestados. Segundo dados da entidade, entre 1º de janeiro e 31 de maio, já foram recebidas 7.461 reclamações contra a Oi/BrT, volume que mantém a empresa no topo do ranking de críticas no Procon/GO. A concessionária, no entanto, defende-se, alegando que o número de reclamações no estado tem caído em 2009. "Nos cinco meses mais recentes o número de reclamações recebidas pelo Procon Estadual de Goiás referentes ao serviço de telefonia diminuiu em 7% em relação aos cinco meses anteriores".
Até que a decisão seja revista, a venda de novas linhas está suspensa por 10 dias sob pena de multa de R$ 5 mil por cada habilitação concretizada. Ontem, dois gerentes de lojas da Brasil Telecom foram detidos pela Delegacia de Proteção e Defesa do Consumidor do estado de Goiás por estarem infringindo a ordem do Procon.

Notícias relacionadas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.