De olho na Copa, Vivo lança aplicativo para turbinar o mobile learning

O conceito do mobile learning ainda é pouco explorado no Brasil e a Vivo pretende mudar essa história. Nesta terça-feira, 1º de junho, a operadora em parceria com a produtora israelense de conteúdos La Mark lançou, em Brasília, mais um produto da família Kantoo, que promete ensinar inglês aos brasileiros pelo telefone celular.
O gancho para o lançamento não poderia ser outro: a Copa do Mundo, que se realizará no Brasil em 2014. "Estamos na véspera da Copa. Porque, para o aprendizado de uma nova língua, três, quatro anos é véspera", comentou o diretor da Regional Centro-Oeste da Vivo, João Truran, durante o lançamento.
O novo produto é o Kantoo For All, que consiste em um aplicativo básico de envio de lições de inglês instrumental ao interessado. Os clientes pagam R$ 1,99 por semana para ter acesso ao conteúdo e não é cobrada nenhuma taxa extra na troca de mensagens dentro do curso. Ao todo, o curso, que tem vários módulos e testes interativos, sai em torno de R$ 35.
Porta de entrada
O Kantoo For All soma-se a outros dois produtos já lançados no fim de 2009 dentro da mesma parceria entre Vivo e La Mark: o Kantoo Worlds (R$ 2,99 semanais) e o Kantoo English (R$ 3,99 semanais). A principal diferença do ponto de vista prático é que os aplicativos já lançados possuem interatividade com o usuário, ensinando também a pronúncia das palavras. Essa característica, no entanto, limitava o escopo dos sistemas, uma vez que apenas clientes com aparelhos capazes de suportar esse tipo de interatividade podiam inscrever-se nos cursos.
O For All, por ser via SMS, derruba essa barreira, embora tenha o inconveniente de não ensinar ao usuário a pronúncia correta das palavras em inglês. Mas, independentemente do nível de interatividade da ferramente, uma coisa é certa: para a operadora, o conceito de mobile learning veio para ficar e pode ampliar consideravelmente o número de consumidores que usam aplicativos no Brasil.
A constatação é confirmada pela diretora da La Mark para a América Latina, Rocio del Campo. "Mais da metade dos usuários desses aplicativos é gente que nunca baixou conteúdo pelo celular. Então, o Kantoo acaba funcionando como uma porta de entrada para muitos clientes no download de conteúdos", comentou a executiva.
O foco na Copa do Mundo está relacionado também com o perfil dos clientes dessas ferramentas no mundo. O perfil dos interessados no produto é de homens com idade entre 22 e 28 anos e renda mensal média de R$ 1,4 mil. O objetivo também é atingir profissionais liberais, que poderão ter novas oportunidades de trabalho com a Copa no Brasil, como taxistas e vendedores.
Com esse perfil, a aposta é que o mobile learning possa se consolidar no país como mais uma ferramenta de suporte educacional. Por ora, os aplicativos disponíveis são apenas para inglês, mas a La Mark e a Vivo já conversam sobre a possibilidade de diversificar os produtos.
"A ideia é lançar o conceito e fazer com que o mobile learning se torne um hábito. No próximo ano, vamos fazer uma pesquisa sobre a receptividade dos produtos e podemos constatar interesse em outras linguas". afirmou Rocio. Para João Truran, esse hábito já está sendo criado pelas redes sociais na Internet e basta apenas consolidar o conceito de que o telefone móvel pode ser também uma ferramenta de aprendizagem para os brasileiros. "Usar o SMS, inclusive, é mais simples do que usar o computador."

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

I accept the Privacy Policy

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.