OUTROS DESTAQUES
SGDC
Liminar suspende acordo com Viasat, mas Telebras traz processo para Brasília
sexta-feira, 23 de Março de 2018 , 21h02 | POR BRUNO DO AMARAL E SAMUEL POSSEBON

A Telebras teve nesta sexta, 23, um revés e uma vitória na disputa que tem com uma empresa do Amazonas chamada Via Directa, que contesta o acordo da estatal com a norte-americana ViaSat. A Justiça do Amazonas deferiu uma liminar pedida pela Via Direta suspendendo o contrato. Mas a Advocacia Geral da União (AGU) entrou como parte da ação, o que levará o processo para a Justiça Federal em Brasília, segundo apurou este noticiário.

A liminar do Tribunal de Justiça do Amazonas suspendeu o acordo entre a Telebras e a  ViaSat para uso da capacidade do Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações (SGDC). A liminar foi concedida pelo juiz da 14 Vara Cível, Francisco Carlos de Queiroz, a pedido da Via Direta, que entrou com ação por perdas e danos na última segunda-feira, 19. A Via Direta pertence ao empresário Ronaldo Lázaro Tiradentes, que curiosamente é a mesma pessoa (ou é um homônimo) do advogado que assina esta e outras ações da empresa. Outra empresa do mesmo grupo é a Rádio e TV Tiradentes, que também é parte da ação contra a Telebras e pertence ao mesmo Ronaldo Tiradentes. Pela liminar, caso a Telebras e a ViaSat descumpram a medida, a justiça amazonense estabeleceu multa de R$ 200 mil por dia até o limite de 15 dias.

O juiz determinou ainda a realização de uma audiência de conciliação no próximo dia 25 de abril para o pleito indenizatório. A audiência ocorrerá na própria sede do TJ-AM, em Manaus. Na ação original, a Via Direta pedia tutela de urgência, uma vez que a empresa estava negociando com a Telebras, que teria definido que a empresa teria "direito a adquirir parte da capacidade satelital para comercializar entre os seus clientes das áreas públicas e privadas, primeiramente da Região Norte e depois das demais regiões do país, inclusive exigindo-se das requerentes aquisição e instalação de equipamentos para realização de testes". Nessa negociação, a companhia afirma que teria investido pelo menos US$ 6 milhões em preparação.

Relação com a iDirect

Nas declarações de Ronaldo Tiradentes à imprensa, reproduzidas em seu próprio blog, ele diz ter formado um consórcio com a multinacional iDirect, uma das maiores empresas norte-americanas de equipamentos de redes via satélite, para a entrega de nada menos do que 10 mil estações V-SAT para a Telebras com base em um suposto pré-contrato com a estatal, e que teriam feito investimentos de US$ 3,5 milhões. Este noticiário apurou que a iDirect confirmou à Justiça do Amazonas a relação comercial com a Via Direta. O próprio site da empresa diz que "A VIA DIRETA representa a IDIRECT – uma das maiores empresas de telecomunicações do mundo".

Questionada por este noticiário, a iDirect foi evasiva. Disse apenas que Via Direta é uma cliente da iDirect desde 2015, para quem comercializa infraestrutura terrestre. Sobre eventuais acordos para atender a Telebras ou mesmo conhecimento de ações judiciais contra a estatal, a empresa preferiu não confirmar nem desmentir, alegando políticas de confidencialidade.

Segundo informações de fontes familiarizadas com o caso, nunca houve nenhum tipo de pré-contrato que desse qualquer tipo de direito ou sinalizasse uma possível compra junto à Via Direta. O que houve foi um acordo de entendimento para que a Via Direta realizasse testes de utilização do SGDC pelo período de 60 dias, mas os testes não implicavam a contratação da Via Direta nem nenhum tipo de acordo comercial.

Uma rápida pesquisa na Internet mostra relações do proprietário da Via Direta, inclusive com o senador Omar Aziz (PSD/AM), do mesmo partido do ministro Gilberto Kassab mas, aparentemente, não-alinhado com o governo e com o ministro.  Há ainda referências a outras ações judiciais e investigações em que Ronaldo Tiradentes é citado, e no site da Justiça do Amazonas há pelo menos seis ações judiciais envolvendo a Via Direta, inclusive contra empresas como a Oi e a Hughes.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS

O Painel TELEBRASIL, mais tradicional encontro de posicionamento do setor de telecomunicações, discutirá em 2018 os rumos da indústria depois do ciclo de sucesso completado com os 20 anos da privatização do sistema estatal de telecomunicações. A realidade da Internet das Coisas, a chegada da tecnologia de 5G, a necessidade um ambiente mais flexível e dinâmico para os investimentos essenciais a esta nossa etapa e um modelo preparado para o futuro são alguns dos desafios em debate, com presença dos presidentes das principais empresas prestadoras de serviços e provedoras de tecnologias, além de autoridades, reguladores e especialistas.
Em sua edição de número 62, o Painel TELEBRASIL 2018 ganha um dia a mais de debates, com mais espaço e oportunidades para a troca de informações, relacionamento e atualização, tanto para profissionais da indústria quanto para reguladores e formuladores de políticas, que têm acesso gratuito ao evento (mediante inscrição prévia). É o espaço em que as principais lideranças da indústria marcam posição em relação a estratégias, tecnologias e políticas públicas neste novo ciclo.

22 de Maio a 24 de Maio
Royal Tulip Brasilia Alvorada, DF, Brasil
EVENTOS

Evento oficial da Associação Brasileira de Empresas de Telecomunicações, o Painel TELEBRASIL, mais tradicional encontro de posicionamento do setor. É o espaço em que as principais lideranças da indústria marcam posição em relação a estratégias, tecnologias e políticas públicas.

22 de Maio a 24 de Maio
Royal Tulip Brasilia Alvorada, DF, Brasil
Top