OUTROS DESTAQUES
Transformação digital
Telefónica promove renovação global da aceleradora Wayra
sexta-feira, 21 de setembro de 2018 , 12h05

O Grupo Telefónica anunciou uma nova fase da Wayra, aceleradora de startups da companhia espanhola, voltada a um foco maior em negócios, especialmente em venture business, e com atividades em campos estratégicos como big data e inteligência artificial. A controladora espanhola da Vivo no Brasil fundou a subsidiária em 2011, e agora afirma estar "reinventando" a empresa com nova identidade visual simultaneamente em sete países.

A Wayra teve seu logotipo novo apresentado em Madri na quinta-feira, 20, e deverá focar na aceleração e investimento em "companhias mais maduras com um plano de negócios claro e cujas atividades são eminentemente tecnológicas e relacionadas aos projetos estratégicos da Telefónica em campos como big data, inteligência artificial, Internet das Coisas, cibersegurança e fintech", conforme afirma o grupo espanhol em comunicado. O objetivo do programa Open Innovation até 2020 é apoiar uma mudança cultural na companhia que atinja toda a organização e a leve a processos mais ágeis e digitais, chegando à meta de "mais de 200 startups trabalhando em escala com a Telefónica, ajudando a crescer significativamente em lucro e se tornando mais eficiente e sustentável", segundo declara o diretor global de empreendedorismo da companhia, Miguel Arias.

Outra iniciativa é o programa de "ativação IoT", direcionado a startups que desenvolvam soluções de Internet das Coisas. A ideia é fornecer ferramentas para criadores, desenvolvedores e empreendedores testarem soluções e reduzirem o tempo de chegada ao mercado. A Telefónica apoiará testes funcionais e pilotos em larga escala, fornecendo recursos como SIMcards, módulos e dispositivos de IoT, conectividade em NB-IoT e LTE-M, além de acesso à plataforma de conectividade da empresa e ao laboratório de novas tecnologias The Thinx.

Desde a criação há sete anos, a Telefónica investiu mais de 160 milhões de euros na Wayra e em seus fundos em 16 países por meio de hubs de academia e inovação. Mais de 400 startups foram aceleradas com o programa Open Innovation, e mais de 20 delas receberam um valor acima de US$ 50 milhões.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS
Não Eventos
EVENTOS
Não Eventos
Top