OUTROS DESTAQUES
Banda larga
Telefônica pretende expandir rede FTTc no interior de SP
terça-feira, 21 de junho de 2016 , 19h06

Segundo revelou o diretor de produtos fixos da Telefônica, André Krieger, a operadora tem procurado fazer um "grande esforço" no interior de São Paulo para aumentar sua rede de fibra até os armários de distribuição da rede de cobre (FTTc), permitindo oferecer velocidades maiores em uma região de alta demanda por meio de par-trançado. "Estamos usando a metodologia da GVT para construir armários iguais aos dela", contou o executivo a este noticiário após apresentação no Broadband Forum em São Paulo, nesta terça, 21. A operadora chegou a fazer projetos com fibra até o gabinete na capital paulista, mas era concentrado em atender menos acessos e com necessidade de infraestrutura menor. "São números bastante expressivos, pois onde tinha 1 Mbps, 2 Mbps ou até nada, terá 25 Mbps, 15 Mbps; será uma oferta muito mais competitiva no interior de SP."

Por sua vez, a rede de fibra até a residência (FTTH) também está expandindo. Após a aquisição da GVT, a Telefônica conta com GPON em Curitiba, Belo Horizonte, Porto Alegre, Rio de Janeiro e São Paulo. O executivo afirma que a rede está com "crescimento bastante interessante tanto agora, quanto quando a gente olha para frente". Para as conexões de cobre, em VDSL, o máximo que a empresa oferece é 50 Mbps "sem vectoring, até pela distância de 1 km da central".

COMENTÁRIOS

3 Comentários

  1. Vinícius disse:

    A rede FTTC já está em andamento nas cidades de Catanduva, Birigui e Presidente Prudente, os chamados cubículos, onde estão sendo armazenados os novos armários padrões GVT.

  2. Emerson Lima disse:

    Uma das piores coisas que aconteceu no mundo das telecomunicações: a Telefonica/vivo ter adquirido a GVT.

    Após essa tragédia, os serviços que eram da GVT passaram a ter o padrão Telefonica de qualidade, ou seja, de péssimo para horrível, menos do setor de cobrança, que cobram até pelo que não foi contratado.

    Meus sentimentos a quem está nessa situação, seja por opção ou falta de opção por outra operadora.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS

O mercado de TV por assinatura mudou. Operadores, programadores e canais se adaptam a um novo tempo em que a não-linearidade, a distribuição multiplataforma e novas formas de engajamento e interação entre telespectadores e conteúdos passa a ser a regra. Neste evento, uma reflexão sobre o presente e o futuro da indústria no Brasil, seus principais desafios, os caminhos que estão surgindo, as principais inovações e as tendências globais mais relevantes. Um evento organizado com a expertise e a curadoria editorial das publicações TELA VIVA, PAY-TV e TELETIME. Mais informações pelo email eventos@teletime.com.br

30 de julho a 31 de julho
WTC Events Center – São Paulo, SP, SP, Brasil
EVENTOS

O mercado de TV por assinatura mudou. Operadores, programadores e canais se adaptam a um novo tempo em que a não-linearidade, a distribuição multiplataforma e novas formas de engajamento e interação entre telespectadores e conteúdos passa a ser a regra. Neste evento, uma reflexão sobre o presente e o futuro da indústria no Brasil, seus principais desafios, os caminhos que estão surgindo, as principais inovações e as tendências globais mais relevantes. Um evento organizado com a expertise e a curadoria editorial das publicações TELA VIVA, PAY-TV e TELETIME.

30 de julho a 31 de julho
WTC Events Center – São Paulo, SP, SP, Brasil
Top