OUTROS DESTAQUES
Finanças
Telecom Italia vê lucro desabar e acumula perdas de 3,4 bilhões de euros
sexta-feira, 05 de agosto de 2011 , 17h53 | POR WILIAN MIRON

A Telecom Italia, controladora da TIM no Brasil, teve prejuízo operacional de 686 milhões de euros no primeiro semestre deste ano em seu mercado doméstico. A cifra apresentada no balanço da matriz do grupo italiano de telecomunicações vem na contramão dos resultados apresentados nesta semana por sua subsidiária brasileira: lucro líquido de R$ 776,4 milhões no mesmo período.
O saldo negativo da operadora italiana entre janeiro e junho deveu-se à depreciação causada pela deterioração do cenário macroeconômico na Europa. No mesmo período do ano passado, a operação doméstica lucrou 2,758 bilhões de euros, o que significa uma perda acumulada de 3,444 bilhões de euros.
Embora tenha apresentado prejuízo no cálculo final, a principal operadora de telefonia da Itália registrou receita de 14,5 bilhõesde euros no período, crescimento de 10% em relação ao mesmo período de 2010. No mesmo intervalo, o EBITA (lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações) somou 4,547 bilhões de euros, queda de 7,6% ante os 4,920 bilhões de euros registrados em 2010. Mesmo com o resultado negativo, a operadora italiana tentou acalmar o mercado, dizendo ser capaz de cumprir com as metas traçadas para este ano, mantendo a estabilidade nas receitas e na geração de caixa.
A dívida líquida da operação doméstica da Telecom Italia cresceu 500 milhões euros, passando de 30,6 bilhões para 31,1 bilhões de euros. Em seu plano estratégico, a operadora promete cortar o endividamento para 29,5 bilhões de euros até dezembro deste ano e atingir 25 bilhões de euros em 2013.
América do Sul
Enquanto a matriz sofre com os efeitos da crise da dívida europeia, países como Brasil e Argentina puxaram as receitas da empresa. No mercado brasileiro, onde a empresa controla a TIM, a Intelig e agora também a AES Atimus, a receita atingiu 3,499 bilhões de euros no semestre, com EBITDA de 948 milhões de euros. Na divisão argentina da empresa, a receita chegou a 1,511 bilhão de euros, à medida que o EBITDA somou 506 milhões de euros.
Consolidado
O resultados da operação doméstica impactaram duramente os resultados consolidados do grupo italiano. A holding registrou prejuízo total de 1,797 bilhão de euros entre os meses de janeiro e junho de 2011, o que significa um déficit de mais de 3 bilhões de euros quando comparado ao lucro de 1,24 bilhão acumulado no primeiro semestre do ano passado. A holding viu também seu lucro operacional de 2,88 bilhões de euros do primeiro semestre de 2010 evaporar, dando lugar a um prejuízo operacional de 51 milhões de euros.
As receitas operacionais cresceram 9,9% na comparação anual, passando de 13,327 bilhões ao final dos primeiros seis meses de 2010 para 14,6 bilhões de euros da primeira metade deste ano.
O EBITDA também cresceu 4,3%, ficando em 5,977 bilhões de euros no semestre (5,733 bilhões em 2010).

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS

Principal encontro independente de debate e reflexão sobre políticas setoriais dos setores de telecomunicações e Internet. Organizado há 17 edições pela TELETIME e pelo Centro de Estudos de Políticas de Comunicações da Universidade de Brasília (CCOM/UnB), o evento congrega reguladores, formuladores de políticas, acadêmicos, empresas e analistas para um debate aberto sobre os temas mais relevantes e que serão referência ao longo do ano. Em 2018, estão em discussão uma agenda possível para o setor, o impacto do cenário eleitoral sobre as telecomunicações, a atuação  do Congresso Nacional sobre as políticas do setor de telecomunicações e Internet e as referências regulatórias internacionais.

20 de Fevereiro
, ,
EVENTOS

Principal encontro independente de debate e reflexão sobre políticas setoriais dos setores de telecomunicações e Internet

20 de Fevereiro
 
Top