OUTROS DESTAQUES
Mercado
Fornecedores apostam na sofisticação dos terminais fixos
quarta-feira, 18 de Fevereiro de 2004 , 18h42 | POR LUIZ MOURA

Depois de assistirem passivamente à rápida escalada tecnológica dos celulares, as teles preparam-se para reagir a partir deste ano com o lançamento de terminais fixos mais sofisticados, dotados dos mesmos serviços de valor adicionado familiares aos usuários móveis como envio e recebimento de mensagens curtas (SMS) e download de ringtones polifônicos. Pelo menos esta é a aposta dos fornecedores de terminais fixos, que afirmam que as operadoras já começaram a fazer estudos e testes neste sentido. A tendência deve impulsionar principalmente o mercado de reposição de terminais residenciais, esperam os fabricantes.
De acordo com o diretor de desenvolvimento de estratégia e negócios externos da ZTE, Edson de Melo, pelo que indicam os testes feitos por operadoras, o primeiro novo serviço a ser lançado este ano deverá ser o SMS. Ele prevê que, a exemplo dos identificadores de chamada para telefones fixos, já difundidos no mercado, as teles vão oferecer diferentes opções para acesso ao serviço, desde simples adaptadores a terminais completos, com displays e teclados alfanuméricos. ?Será uma opção para quem não tem acesso a micros e e-mails?, aposta.
O diretor de aparelhos de telefonia fixa da Siemens, Marcelo Gomes, também atesta que o SMS deve ser o primeiro de uma série de novos serviços a serem colocados à disposição dos usuários fixos, provavelmente a partir do próximo Natal. Só que ele considera que o mais provável é que a sofisticação seja oferecida em conjunto com outros avanços nos mesmos terminais, por uma questão de otimização de custos de fabricação, como ringtones polifônicos, agendas alfanuméricas e secretária eletrônica, entre outras.
Com um consumo estabilizado nos últimos anos em 10 milhões de terminais/ano, segundo Gomes, a busca por novos aparelhos fixos deve permitir um aumento na rentabilidade a partir do interesse dos assinantes em gastar mais pelos terminais. As versões mais completas deverão chegar ao consumidor final ao custo aproximado de R$ 390, contra os cerca de R$ 150 dos terminais sem fio mais simples. Há, contudo, a possibilidade deste preço cair para o assinante com possíveis subsídios de operadoras interessadas em aumentar o faturamento com a venda de mais serviços agregados.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

Top