OUTROS DESTAQUES
Balanço
Telemar tem prejuízo de R$ 165 milhões no segundo trimestre
quinta-feira, 31 de julho de 2003 , 12h50 | POR REDAÇÃO

A Tele Norte Leste Participações, holding controladora da Telemar e Oi, registrou no segundo trimestre novo prejuízo líquido, dessa vez de R$ 165 milhões, mais que o dobro da perda de R$ 76,3 milhões registrada no mesmo período do ano passado. O prejuízo acumulado nos seis primeiros meses do ano é de R$ 277 milhões. Segundo o diretor de finanças e relações com os investidores da empresa, Marcos Grodetzky, o resultado se deve principalmente às altas taxas de juros.
A receita líquida da companhia foi de R$ 3,3 bilhões no trimestre e o EBITDA, R$ 1,48 bilhão. A margem EBITDA, portanto, foi de 44,3%, quase 3 pontos percentuais menor que os 47,2% registrados no mesmo período em 2002. ?Este segundo trimestre foi o último sem reajuste de tarifas após 12 meses. A margem deve melhorar no próximo balanço?, prevê o executivo.
Entre os pontos positivos destacados pela companhia estão o crescimento das receitas de dados e de longa distância no semestre, em comparação com o mesmo período de 2002. A primeira aumentou 23,6% e a segunda 45,5%. Também merece destaque o desempenho na venda de acessos ADSL. A operadora tinha 82 mil assinantes ao fim do semestre e espera ter em dezembro entre 150 mil e 200 mil.
A Telemar encerrou o mês de junho com 17,5 milhões de terminais de telefonia fixa instalados e 14,9 milhões de linhas em serviço. O grau de digitalização alcançou 98,6%. As Provisões para Devedores Duvidosos (PDD) totalizaram R$ 293 milhões no primeiro semestre, o que representa 3,2% da receita bruta no período ? percentual menor que os 4,9% registrados entre janeiro e junho de 2002.

Redução de investimentos

A Telemar informou que pretende reduzir em R$ 100 milhões seu investimento para este ano: em vez do R$ 1,8 bilhão previsto, será desembolsado R$ 1,7 bilhão. Entre janeiro e junho foram investidos pela companhia R$ 480 milhões, dos quais R$ 272 milhões se destinaram à operadora fixa; R$ 198 milhões à Oi; e o restante à Contax (contact center do grupo).
A dívida líquida da Telemar fechou o semestre em R$ 9,5 bilhões, valor R$ 500 milhões menor que o verificado no trimestre anterior. A dívida total somou R$ 11,4 bilhões, dos quais 72,9% são em moeda estrangeira. Dessa parcela, 97,5% está protegido contra variação cambial. A empresa deve amortizar até o final do ano mais R$ 1 bilhão da dívida.
Grodetzky disse que a companhia trabalha com a previsão de que a taxa Selic será de 20% ao fim deste ano. No que concerne ao reajuste de tarifas, a empresa acredita que mais cedo ou mais tarde a Justiça irá homologar a decisão da Anatel de aumento segundo o IGP-DI.

Oi

A Oi registrou prejuízo líquido de R$ 348 milhões no segundo trimestre, o que totaliza um prejuízo de R$ 702 milhões neste ano. A expectativa é de que a operadora móvel alcance EBITDA positivo quando tiver 3,5 milhões de assinantes. O break even, por sua vez, deve vir um ano depois, na projeção de Grodetzky. A Oi fechou o semestre com 2,2 milhões de clientes e promete alcançar 3 milhões até dezembro.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

Top