OUTROS DESTAQUES
Reajuste de tarifas
Metas de universalização podem servir de contrapartida
quarta-feira, 07 de Maio de 2003 , 16h14 | POR REDAÇÃO

Pedro Jaime, secretário de telecomunicações do Ministério das Comunicações, afirmou que todas as concessionárias de telefonia aceitaram iniciar uma negociação do índice de reajuste da tarifa a que as empresas têm direito a partir de julho. Apesar de afirmar que as negociações ainda estão em estágio inicial, durante audiência pública no Senado, nesta quarta, 7, o ministro Miro Teixeira citou especificamente uma proposta feita pelo presidente da Telefônica, Fernando Xavier. Segundo o ministro, Xavier propôs que, em troca da renúncia de parte do IGP-DI, o Minicom reavalie algumas metas de universalização que, segundo o executivo, não têm se mostrado eficientes. Como exemplo, citou o caso da obrigatoriedade de instalação de telefones de uso público.
De acordo com a argumentação apresentada por Fernando Xavier ao ministro, com a penetração dos celulares pré-pagos, o uso das TUPs tem diminuído, o que tornaria esta meta de universalização passível de flexibilização. O ministro se mostrou bastante receptivo à idéia e disse que por enquanto a ordem no ministério é não descartar nenhuma alternativa de negociação. Mesmo com as metas previstas nos contratos, segundo Pedro Jaime, é possível modificá-las se houver acordo entre as partes.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

Top