OUTROS DESTAQUES
TV por assinatura
Base de TV em março foi de 18,95 milhões de assinantes, com queda de 4,1% em um ano
sexta-feira, 20 de maio de 2016 , 21h10

O base de assinantes do serviço de TV paga no final de março foi de 18,95 milhões de contratos, com uma densidade de 28,45% dos lares. Trata-se de uma queda de 4,11% em relação ao mesmo mês de 2015, com um churn líquido acumulado de 812,9 mil assinaturas. Há um ano, o setor comemorava a conquista de 1,31 milhão de novos assinantes no período de 12 meses, com uma base de 19,76 milhões de acessos.

De acordo com os dados disponibilizados pela Anatel nesta sexta, 19, as bases de cabo e FTTH – plataformas oferecidas em pacotes convergentes – continua avançando lentamente em relação ao DTH. O satélite, contudo, mantém predominância no serviço. No final de março, a base de assinantes pela plataforma satelital era de 10,9 milhões de assinantes, ou 57,54% do total. Em 12 meses, 1,1 milhão de assinantes deixaram a plataforma, uma queda de 9,2%.

O cabo e o FTTH, por sua vez, fecharam o primeiro trimestre com base de 7,85 milhões e 179 mil assinantes, ampliando as bases em 227,5 mil e 67,8 mil, respectivamente. Em participação, as duas plataformas tinham, no final de março, 41,46% e 0,94%.

Operadoras

Entre as operadoras, a América Móvil detém 51,97%, fechando o trimestre com 9,84 milhões de assinantes. A participação seria de 52,73% se já fosse adicionada a base da Blue, recém adquirida pelo grupo mexicano.

Na sequência, estão ainda entre as operadoras com mais de 1 milhão de assinantes a Sky, com 5,34 milhão de assinantes; a Telefônica/Vivo, com base de 1,78 milhão; e a Oi, com 1,18 milhão. Entre as grandes operadoras, a Telefônica/Vivo foi a única com variação positiva durante o ano, de 3,53%. Net, Sky e Oi caíram 4,06%, 6,01% e 4,19%, na sequência.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS

O mercado de TV por assinatura mudou. Operadores, programadores e canais se adaptam a um novo tempo em que a não-linearidade, a distribuição multiplataforma e novas formas de engajamento e interação entre telespectadores e conteúdos passa a ser a regra. Neste evento, uma reflexão sobre o presente e o futuro da indústria no Brasil, seus principais desafios, os caminhos que estão surgindo, as principais inovações e as tendências globais mais relevantes. Um evento organizado com a expertise e a curadoria editorial das publicações TELA VIVA, PAY-TV e TELETIME. Mais informações pelo email eventos@teletime.com.br

30 de julho a 31 de julho
WTC Events Center – São Paulo, SP, SP, Brasil
EVENTOS

O mercado de TV por assinatura mudou. Operadores, programadores e canais se adaptam a um novo tempo em que a não-linearidade, a distribuição multiplataforma e novas formas de engajamento e interação entre telespectadores e conteúdos passa a ser a regra. Neste evento, uma reflexão sobre o presente e o futuro da indústria no Brasil, seus principais desafios, os caminhos que estão surgindo, as principais inovações e as tendências globais mais relevantes. Um evento organizado com a expertise e a curadoria editorial das publicações TELA VIVA, PAY-TV e TELETIME.

30 de julho a 31 de julho
WTC Events Center – São Paulo, SP, SP, Brasil
Top