98% dos médicos brasileiros veem benefícios em soluções de M-health, revela pesquisa

Uma pesquisa realizada pela Ipsos Mori, a pedido da associação GSM, mostrou que a maioria dos médicos e dos pacientes brasileiros acredita que os recursos de M-health (uso de dispositivos móveis em medicina ou saúde pública) serão benéficos para os tratamentos de saúde e monitoramento de pacientes. O estudo baseou-se em entrevistas que aconteceram entre os dias 1 e 18 de junho, em São Paulo, e faz parte de uma pesquisa que envolve mais três países (EUA, Índia e China), cujos resultados estarão prontos em meados de julho.

Notícias relacionadas
Nas entrevistas, feitas com 190 cardiologistas, endocrinologistas e clínicos, e com 194 pacientes portadores de diabetes ou problemas cardiovasculares, as respostas mostraram que os benefícios da M-health são percebidos por 98% dos médicos e por 84% dos pacientes. Os benefícios mais significativos são percebidos pelos médicos: 69% deles acreditam que os recursos de M-health vão proporcionar-lhes melhores informações para diagnóstico e para tratamento; 68% acreditam que conseguirão, finalmente, monitoramento do paciente em tempo real; e 74% acham que a M-health proporcionará ao paciente suporte e motivação para que ele consiga mudanças na dieta ou no estilo de vida.

Pelo lado dos pacientes, os grandes benefícios percebidos são também o monitoramento em tempo real (62%); melhor qualidade do acompanhamento (53%); e redução na necessidade de consultas (54%), além de suporte e motivação para conseguir mudanças na dieta ou no estilo de vida (57%).

Na visão dos dois públicos, a M-health poderia então resolver os maiores desafios enfrentados hoje em dia pelos médicos no tratamento das doenças crônicas dos seus pacientes. Para 75% dos médicos, o maior deles é a mudança no estilo de vida do paciente e o cumprimento das suas dietas. Esse desafio é confirmado por 55% dos pacientes. Enquanto 44% dos médicos acham que seus pacientes simplesmente esquecem de tomar os remédios corretamente, só 21% deles concordam que isso seja um desafio real.

Os dois públicos (94% dos médicos e 84% dos pacientes) concordam que a adoção de dispositivos de M-health será maximizada, dependendo de alguns fatores críticos, como custo acessível do serviço (70% dos médicos e 60% dos pacientes); e comprovação de que a M-health traz de fato melhores resultados nos tratamentos (67% dos médicos).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

I accept the Privacy Policy

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.