Presidentes da Câmara e Senado não aceitam lista de prioridades do governo

Em menos de 24 horas, já azedou o plano do governo de elencar quinze itens prioritários para tramitarem no Congresso como forma de compensar a frustração de expectativas pela inviabilização da Reforma da Previdência. Entre os itens prioritários estava a reforma do setor de telecomunicações (PLC 79/2016), a Lei das Agências Reguladoras  (PL 6.621/2016) ou a reoneração da folha (PL 8.456/2017), entre outros. Declarações do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM/RJ) e do presidente do Senado, Eunício de Oliveira (MDB/CE) foram especialmente desanimadoras para quem esperava um esforço conjunto do Legislativo e do Executivo em relação a estes temas. "Essa não será a pauta da Câmara, a pauta da Câmara será a que nós junto com os líderes entendermos que é relevante", disse Maia à Agência Folha.

"A pauta do Congresso quem faz somos nós do Congresso, não é o governo que faz pauta aqui. Ele pode encaminhar projetos e aí eu pautarei ou não", disse o Senador Eunício Oliveira. O PLC 79/2016 está parado no Senado aguardando justamente um encaminhamento de Oliveira.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.