Publicidade
Início Newsletter Brasil vende menos smartphones pela primeira vez em cinco anos, mas receita...

Brasil vende menos smartphones pela primeira vez em cinco anos, mas receita sobe em 2015

Com queda de 13,4% no comparativo anual, o mercado de smartphones no Brasil encerrou 2015 com o primeiro resultado negativo em volume de vendas em cinco anos, segundo informou estudo da IDC Brasil divulgado nesta segunda-feira, 14. No ano passado foram vendidos pouco mais de 47 milhões de aparelhos, contra 54,5 milhões em 2014. O cenário não foi muito melhor para os feature phones, que registraram queda de 74% (4,2 milhões de unidades comercializadas).

Porém, o mercado de smartphones não saiu no prejuízo. Mesmo vendendo menos, houve crescimento de 1,2% na receita graças ao aumento de 17% no ticket médio dos dispositivos, que saltou de R$ 750 para R$ 880 no período estudado. A empresa não divulgou o valor total da receita do mercado nacional.

Na avaliação do analista de pesquisa da IDC Brasil Leonardo Munin, esse aumento da receita não é explicado pelo preço mais alto cobrado pelos fabricantes. “Em 2015, houve uma mudança no comportamento dos consumidores, que passaram a investir em celulares mais caros”, disse ele em comunicado da empresa. Segundo Munin, o cenário macroeconômico acabou impactando principalmente com a alta do dólar, que afeta também os aparelhos fabricados no País, já que os insumos são importados. Assim, ele justifica que as empresas precisaram fazer “de três a quatro repasses nos preços dos aparelhos”.

Notícias relacionadas

Vale lembrar, no entanto, que várias empresas aumentaram o preço dos seus smartphones de entrada no ano passado. O Moto G, por exemplo, custava em média R$ 790 em agosto do ano passado, e agora cerca de R$ 950. Os dados são dos mecanismos de comparação de preços dos sites Zoom e Buscapé. No lançamento da versão 2014, o preço sugerido pela Motorola era de R$ 699, e em 2015 era R$ 899. O analista da IDC ressalta, por outro lado, que o ciclo de vida dos aparelhos, que seria de um ano e meio, agora está em cerca de dois anos, o que também estaria afetando na venda dos novos handsets e fazendo com que o consumidor demorasse mais para trocar de celular.

Brasil ainda é o quarto no mundo

Considerando somente o quarto trimestre do ano passado, o mercado de smartphones no Brasil caiu 32%, com 11,6 milhões de produtos vendidos. Ainda de acordo com a avaliação de Munin, foi o último trimestre mais fraco desde 2013, o que fez com que o período de janeiro a março tivesse uma média melhor no ano.

O mercado brasileiro representou 34% das vendas totais de aparelhos na América Latina no ano passado, contra 42% em 2014. Mundialmente, foi de 3,4%, contra 4,4% no ano anterior. Mesmo com a queda na participação, a IDC afirma que o País é o quarto maior consumidor de smartphones em unidades, perdendo apenas para China, Estados Unidos e Índia. Para 2016, a IDC prevê uma retração de 13% no mercado nacional, com cerca de 41 milhões de aparelhos vendidos.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Sair da versão mobile