OUTROS DESTAQUES
Televisão
Em 2014, 23,1% dos domicílios com TV não estavam preparados para o apagão analógico
quarta-feira, 06 de abril de 2016 , 16h56

Até o final de 2014, 23,1% dos domicílios brasileiros com aparelho de TV não estavam preparados para o desligamento dos sinais analógicos de TV, de acordo com os critérios adotados pela EAD – Entidade Administradora da Digitalização, que considera inaptos à recepção as residências que não tenham nenhum televisor capaz de receber o sinal digital ou uma modalidade alternativa de acesso à programação de TV (a TV por assinatura ou a recepção satelital). É o equivalente a 15,1 milhões de domicílios. Os dados estão presentes no suplemento do PNAD (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios) sobre Tecnologias da Informação e Comunicação.

De acordo com o levantamento do IBGE, em 2014 o Brasil tinha 67 milhões de domicílios, dos quais 65,1 milhões (97,1%) tinham aparelho de TV. O total de domicílios com acesso à televisão digital aberta era de 39,8% dos domicílios com TV. A televisão digital aberta estava presente nos domicílios da área rural e da área urbana, alcançando 15,7% e 43,5%, respectivamente.

Como esperado, nos domicílios pertencentes às classes de rendimento mensal domiciliar per capita até 2 salários mínimos, as proporções de domicílios com televisão digital aberta foram inferiores a 50,0%. Os domicílios pertencentes às classes de rendimento mensal domiciliar per capita de 2 salários mínimos ou mais apresentaram patamares superiores a 50,0%, variando de 54,2% (para os com mais de 2 a 3 salários mínimos) a 74,6% (para os com mais de 5 salários mínimos).

Alternativas

A TV  por assinatura alcançava 32,1% dos domicílios com aparelho de televisão em 2014. Assim como para a televisão digital aberta, a televisão por assinatura era mais presente nos domicílios da área urbana (35,9%) do que da rural (7,5%).

Já a recepção de sinais de TV por antena parabólica estava presente em 38,0% dos domicílios com aparelho de televisão, sendo a presença na área rural (78,5%) superior à urbana (31,8%), ao contrário do observado para a televisão digital aberta e a televisão por assinatura.

Telas

Em 2014, o número total de aparelhos de televisão existentes no País foi de 106,8 milhões: 55,6 milhões (52,1%) de tubo e 51,2 milhões (47,9%) de tela fina. O número de televisões de tela fina aumentou 9,5 pontos percentuais em relação a 2013.

Aproximadamente um terço dos domicílios tinham televisores apenas com a tecnologia de tela fina (33,6%), enquanto 44,3% tinham apenas TVs de tubo. Em 22,1% as duas tecnologias estavam presentes.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS
Não Eventos
EVENTOS
Não Eventos
Top