Papel do CGI será de consultor em grupo de trabalho sobre fake news, diz Kassab

O papel do Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br) no combate às fake news nas eleições de 2018 será na participação de um grupo de trabalho em conjunto com o Tribunal Superior Eleitoral e o Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC). O ministro Gilberto Kassab confirmou que o Comitê não teria poder de polícia, ou enforcement. "O TSE está apenas trazendo o CGI, que é uma das instituições mais avançadas no Brasil, como mero consultor", declarou ele durante conversa com jornalistas antes de evento da Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica (Abinee) nesta sexta-feira, 8, em São Paulo.

O próprio MCTIC recomendou o CGI ao TSE para formar o grupo de trabalho com a intenção de "criar vacinas e formar quadros para prevenção e atuação durante a campanha de invasões e ações criminosas" com as notícias falsas no período das eleições. "É um trabalho em conjunto, agora formalizado, para atender a uma demanda do TSE, que está preocupado por conta das transformações nas campanhas que envolvem a utilização das redes sociais, nem sempre para o bem", afirmou Kassab.

Notícias relacionadas

A proposta foi anunciada na quinta-feira, 7, durante o 1º Seminário Internet e Eleições, promovido pelo Tribunal Superior Eleitoral. Na ocasião, o ministro do TSE, Gilmar Mendes, ressaltou que nas eleições de 2018 o cenário será de uso constante da Internet como "arma de manipulação do processo político" por meio das fake news. 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.