Seja Digital conclui até 9 de janeiro desligamento dos sinais de TV analógica

O processo de desligamento da TV analógica, iniciado em 2016, chega a um momento histórico. Começa nesta quarta, dia 5 de dezembro, o processo de desligamento das últimas 80 cidades, etapa que deve ser concluída até o dia 9 de janeiro de 2019. O início do desligamento destas últimas cidades foi autorizado nesta terça, 4, pelo Grupo de Implantação de TV Digital (Gired) com base no resultado das pesquisas de domicílios aptos.

O cronograma é praticamente exato em relação ao que foi inicialmente projetado (o desligamento deveria ser completado até dia 31 de dezembro) e não houve, ao longo do processo, nenhuma cidade prevista que tenha deixado de ter o sinal analógico desligado por qualquer razão, ou casos em que os telespectadores tenham sentido ou protestado contra a mudança. O objetivo de distribuição dos kits de TV digital para a população de baixa renda inscrita no Cadastro Único também foi cumprido, com quase 14 milhões de equipamentos distribuídos.

Inicialmente havia muitas dúvidas sobre a possibilidade de conclusão do processo em grandes cidades como São Paulo e Rio de Janeiro. Mas fato é que no final esta pode ser considerada uma das políticas públicas mais exitosas em termos de implementação e resultados, com 100% da população digitalizada em todas as cidades em que o processo foi necessário e com a faixa de 700 MHz em processo de liberação dentro do cronograma para a implantação do 4G. Os receios de interferências dos sinais do LTE na recepção dos sinais de TV também mostraram-se exagerados e praticamente não houve a necessidade de instalação de filtros. Esta etapa de mitigação das interferências segue ao longo de 2019, até julho, pelo menos.

A política, executada pela EAD (Seja Digital) e implementada pelo Gired, não prevê a digitalização da totalidade dos municípios brasileiros. De fato, apenas 1.379 terão passado pelo processo no dia 9 de janeiro, restando outros 4.191 que serão desligados, em tese, até 2023, mas sem a ajuda de políticas públicas específicas definidas ainda. Mas os municípios digitalizados representam 43 milhões de domicílios, ou 64% do total, onde vivem 128 milhões de pessoas (62% do total Brasil).

Desligamento final

O calendário de desligamento do sinal analógico de TV, em cerca de 80 municípios das regiões Sul, Sudeste, Norte, Nordeste e Centro-Oeste foi o que sofreu a pequena alteração.  A exceção fica por conta de Campina Grande (PB), Feira de Santana (BA), Uberaba (MG) e Vitória da Conquista (BA), onde o desligamento definitivo ocorrerá nesta quarta-feira,5. Em outros municípios o desligamento deverá ocorrer de forma gradual, a partir desta quarta, até o dia 9 de janeiro.

A medida, que será sugerida ao Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), foi definida nesta terça-feira, 4, pelo Gired. Segundo o presidente da Anatel e do Gired, Leonardo Euler de Morais, a análise da curva de tendência dos municípios que ainda não atingiram a condição para o desligamento permite concluir que o percentual necessário poderá ser alcançado em poucos dias. O Gired toma suas decisões com base nos resultados da pesquisa Ibope Inteligência. Apenas Dourados e Governador Valadares requerem maior preocupação, mas dentro do esperado em outras cidades.

Conforme definido pelo Gired, o cronograma proposto para cada agrupamentos deverá ser estabelecido da seguinte forma: Blumenau (SC), Caruaru (PE), Imperatriz (MA), Rondonópolis (MT), Santa Maria (RS), Uberlândia (MG), Jaraguá do Sul (SC), Joinville (SC) e Juiz de Fora (MG): desligamento inicia-se em cinco de dezembro e termina no dia 17 de dezembro.

Para os agrupamentos das regiões de Dourados (MS), Governador Valadares (MG), Mossoró (RN), Marabá (PA), Parnaíba (PI) e Petrolina (PE), o switch-off inicia-se nesta quarta-feira, 5, e termina em 9 de janeiro do próximo ano. A lista completa das localidades afetadas (municípios) está no Anexo III da Portaria 7432/2017 do MCTIC.

4 COMENTÁRIOS

  1. Tenho uma dúvida, cuja resposta não encontrei em lugar algum: Minha cidade é servida por repetidores e o desligamento analógico está programado para 2023. Ocorre que, a geradora (em cidade próxima) terá o sinal analógico totalmente desligado este mês, até o dia 17. Como fica o sinal da repetidora analógica da minha cidade?

    • Prezado Antônio.

      O fato da geradora ter o sinal analógico desligado não significa que a sua cidade ficará sem o sinal analógico. A contribuição do conteúdo até a sua localidade certamente já é digital, e a conversão de digital para analógico ocorre já na sua cidade, que ainda terá o transmissor operando de forma analógica.

      Se por acaso você ficar sem o sinal analógico no dia do desligamento, avise-nos que falaremos com a emissora.

  2. Palhaçada manterem esse lixo de sinal analógico. Ninguém usa isso. Todo mundo assina TV por assinatura, somente para ter acesso ao digital.
    O brasileiro sempre deixa tudo para última hora. Se esperarem o brasileiro trocar seus equipamentos, nunca desligarão essa porcaria analógica.
    Eu moro no interior, e desconheço quem use sinal analógico, mas teremos essa merda de sinal até 2023, senão até 2060 ou 2100. Infelizmente.
    GIRED: DESLIGUE ISSO DE UMA VEZ! ACABE COM ESSA PORCARIA ANALÓGICA. Em um mês, todos estarão no digital. Garanto.

  3. As pessoas não estão preocupadas com saída analógico porque 99 % usam antena parabólica ou sky livre, oi TV livre claro TV livre e outros, trabalho como antenista, conheço pequenas cidade que não tem nenhuma antena local, só parabólica ou assinatura,

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.