OUTROS DESTAQUES
Serviços públicos
Telebrás anuncia parceria com Serpro e Correios para serviços ao cidadão; rede banda larga dos Correios está no radar da estatal
quarta-feira, 28 de outubro de 2015 , 18h48

A Telebrás, o Serpro e os Correios anunciaram nesta quarta, dia 28, uma parceria para oferta de conectividade e serviços digitais aos cidadãos em agências dos Correios. O projeto-piloto começa em Brasília no final deste ano em duas cidades e será estendido para cerca de 40 agências em 2016, e prevê a instalação de terminais de auto-serviço com aplicativos de serviços públicos do Governo Federal que tenham sido desenvolvidos pelo Serpro. No momento, a ideia é oferecer nas agências os serviços de passaporte, alguns serviços de previdência, serviços do Ministério de Desenvolvimento Social. As conversas com os respectivos ministérios para a implementação dessas aplicações já estão em andamento, diz Jorge Bittar, presidente da Telebrás.

Questionado sobre a conectividade das agências dos corridas, fornecidas mediante um contrato privado de contratação dos Correios com a BT, Bittar disse que são coisas diferentes, ou seja, a Telebrás só fornecerá a conexão para esses serviços integrados com o Serpro. "Não queremos prover só a infraestrutura, mas um conjunto de serviços ao cidadão", disse ele. Mas ele reconheceu que a estatal tem interesse de prover a conexão para todas as agências dos Correios, serviço este que está em fase de licitação e que tem um valor estimado de R$ 1 bilhão. Bittar acredita que os Correios poderiam contratar esses serviços da Estatal sem licitação, por meio do Decreto 8.135/13 e que existem estudos jurídicos nesse sentido. Segundo apurou este noticiário, o problema é que a Telebrás ainda não tem a capilaridade necessária para esse atendimento, e aguarda a disponibilidade de seu satélite SGDC (Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicação), que será lançado no final de 2016, para poder ter segurança jurídica no provimento desses serviços aos Correios com redes próprias, e não sublocando redes de terceiros.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

Top