OUTROS DESTAQUES
Reajuste de tarifas
Eunício diz que aumento adicional não será imediato
segunda-feira, 05 de julho de 2004 , 16h59 | POR REDAÇÃO

Apesar de nenhuma decisão final estar formalizada, o ministro das Comunicações Eunício de Oliveira já anunciou que o reajuste de tarifas de telefonia correspondente ao resíduo do ano passado autorizado pela Justiça na semana passada não será aplicado imediatamente. Além disso, o Ministério das Comunicações conseguiu que as empresas estudem uma proposta de parcelamento destes índices, garantidos pelo STJ. A proposta de negociação foi apresentada pelo ministro, em nome do governo, em reunião em Brasília no início da tarde desta segunda, 5, com a presença de todas as concessionárias. De acordo com Otávio Marques, presidente do Conselho de Administração da Telemar, o importante é que o governo afirmou, através do ministro, que vai respeitar os contratos e a decisão do STJ, mas deseja encontrar formas de diminuir o impacto para a sociedade, através de um parcelamento dos índices. Segundo o executivo, a proposta, que as empresas viram com simpatia, ainda é conceitual e deverá ser detalhada em outras discussões a partir da próxima semana.

Resistência e simpatia

De acordo com o ministro Eunício de Oliveira, a decisão final ainda não foi tomada, mas o certo é que vai se aguardar a publicação da decisão da Justiça, que será respeitada, e buscar um entendimento para evitar um impacto muito grande sobre os índices inflacionários e "para o bolso do consumidor". No início, segundo Eunício, houve certa resistência por parte das empresas, mas isso mudou com as conversas: ?não vamos fazer nenhuma bravata, nem questionar a Justiça ou os contratos. Queremos apenas encontrar o caminho adequado para o bem da sociedade?, disse Eunício de Oliveira. A não-aplicação imediata do ?resíduo? já é um bom ganho na opinião do ministro, que pretende conseguir mais prazo além destes 30 dias: ?um mês é pouco, pretendemos alguma coisa mais longa… mas estamos em negociação e ainda não podemos anunciar nada sobre isso?.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

Top