Abert confia que Anatel e Ancine colocarão "restrições expressas" à fusão AT&T/Time Warner

A Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (Abert) emitiu comunicado nesta terça, 18, comentando a decisão do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) de aprovar com restrições a aquisição da Time Warner pela AT&T. A entidade ressaltou que a decisão não levou em conta a Lei 12.485/2911 (Lei do SeAC), dando às agências reguladoras Anatel e Ancine a manifestação em conformidade com a legislação. No comunicado, ressaltou que, se o viés regulatório fosse considerado pelo Cade, "o ato de concentração deveria ser reprovado". A Abert entende que, "finalizado o exame pelo Cade, a Anatel e a Ancine retomarão a análise da operação sob o viés regulatório e confia que as agências reguladoras aplicarão ao caso as restrições expressas na Lei do SeAC, especialmente o seu artigo 5º, que impede a verticalização da cadeia de valor entre quem produz e distribui o conteúdo audiovisual".

 

1 COMENTÁRIO

  1. Não entendi… A Abert (leia-se Globo) preocupada com verticalização e concentração de mercado? A hipocrisia da entidade que representa os interesses da Globo chega a ser chocante! Devemos lembrar à Abert que a dita emissora adota duas práticas extremamente danosas ao mercado de comunicações: a propriedade cruzada, horizontal e vertical.

    Se para os segmento pago de TV a fusão entre AT&T e Time Warner é prejudicial, as práticas que a Globo adota também o são. Talvez com consequências ainda mais graves, tanto para o mercado quanto para a sociedade.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.