OUTROS DESTAQUES
Assinaturas não residenciais podem subir até 24,45%
segunda-feira, 19 de junho de 2000 , 21h44 | POR REDAÇÃO

Segundo Renato Guerreiro, presidente da Anatel, a agência procurou negociar com as operadoras para evitar um aumento nos itens da cesta que afetassem sobremaneira os assinantes residenciais. Deste modo, foi estabelecido na negociação um aumento na assinatura residencial de no máximo 19,92%. Foi ainda negociado um aumento na franquia de tempo (minutos que estão "incluídos" na assinatura residencial), aumentando a para 100 pulsos, que correspondem mais ou menos a 400 minutos de conversação mês (contra os 90 pulsos anteriores). De acordo com Guerreiro, a combinação de mudanças acarretará um reajuste real na assinatura em torno de 7,9%. Os assinantes não residenciais e os troncos poderão ter reajuste integral de 24,45% (o IGP-DI mais os 9%).

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS

Principal encontro independente de debate e reflexão sobre políticas setoriais dos setores de telecomunicações e Internet. Organizado há 17 edições pela TELETIME e pelo Centro de Estudos de Políticas de Comunicações da Universidade de Brasília (CCOM/UnB), o evento congrega reguladores, formuladores de políticas, acadêmicos, empresas e analistas para um debate aberto sobre os temas mais relevantes e que serão referência ao longo do ano. Em 2018, estão em discussão uma agenda possível para o setor, o impacto do cenário eleitoral sobre as telecomunicações, a atuação  do Congresso Nacional sobre as políticas do setor de telecomunicações e Internet e as referências regulatórias internacionais.

20 de Fevereiro
Auditório Finatec, DF, Brasil
EVENTOS

Principal encontro independente de debate e reflexão sobre políticas setoriais dos setores de telecomunicações e Internet

20 de Fevereiro
Auditório Finatec, DF, Brasil
Top