OUTROS DESTAQUES
Sede da espelho poderá ser no Rio
terça-feira, 09 de março de 1999 , 19h35 | POR REDAÇÃO

O Rio de Janeiro poderá ser a sede da Canbrá. Os executivos até já se mudaram para a cidade e reúnem-se com a Secretaria de Planejamento local nesta quarta, 10, para discutir benefícios fiscais que estimulem o estabelecimento da empresa. Gilberto Garbi, presidente da operadora, afirmou que não quer estimular uma guerra fiscal, mas também não aceitará custos maiores do que os de seus concorrentes. Um dos competidores indiretos, a Algar Telecom Leste (ATL, que atende o Rio e o Espírito Santo na banda B de telefonia celular), estaria se mudando do Rio para o Espírito Santo porque lá terá mais incentivos. A decisão deverá sair em duas semanas. De qualquer forma, a cidade do Rio deverá concentrar até 35% dos negócios e empregar 150 pessoas, caso não seja a sede, ou 450, se for a escolhida. A empresa já tem 50 empregados. Até junho serão 200 funcionários, até dezembro 600 e, no próximo ano, cerca de mil.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS

Comece o ano com um debate atualizado e aprofundado sobre os principais pontos da pauta política e regulatória do setor de Comunicações para o ano de 2019, as perspectivas para o novo governo e para o trabalho da Anatel, além de discussões aprofundadas sobre o modelo de regulação por incentivos e a aplicação  e implicações da Lei de Proteção de Dados para o setor de telecomunicações.

19 de fevereiro
Auditório Finatec, DF, Brasil
EVENTOS

Comece o ano com um debate atualizado e aprofundado sobre os principais pontos da pauta política e regulatória do setor de Comunicações para o ano de 2019, as perspectivas para o novo governo e para o trabalho da Anatel, além de discussões aprofundadas sobre o modelo de regulação por incentivos e a aplicação  e implicações da Lei de Proteção de Dados para o setor de telecomunicações.

19 de fevereiro
Auditório Finatec, DF, Brasil
Top