OUTROS DESTAQUES
Investimentos para o ano não devem ser cortados
segunda-feira, 07 de Janeiro de 2002 , 19h18 | POR REDAÇÃO

Os investimentos para 2002, tanto da Telefônica quanto da TIM no Brasil, não devem sofrer alterações muito profundas, opinam os analistas. A Telefônica, que investiu mais de R$ 4 bilhões em 2001, não precisaria colocar na operação muito mais que R$ 2 bilhões em 2002, em aplicações obrigatórias para o cumprimento de metas da Anatel, como expansão de linhas e manutenção. As dúvidas ficam por conta dos gastos em marketing para ganhar mercado, com a promoção do CSP 15, na longa distância nacional. O grupo, porém, dificilmente deixaria de lado esses investimentos em momento tão estratégico. No caso específico da TIM, há tudo por fazer para montar a sua rede de telefonia móvel.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS

Principal encontro independente de debate e reflexão sobre políticas setoriais dos setores de telecomunicações e Internet. Organizado há 17 edições pela TELETIME e pelo Centro de Estudos de Políticas de Comunicações da Universidade de Brasília (CCOM/UnB), o evento congrega reguladores, formuladores de políticas, acadêmicos, empresas e analistas para um debate aberto sobre os temas mais relevantes e que serão referência ao longo do ano. Em 2018, estão em discussão uma agenda possível para o setor, o impacto do cenário eleitoral sobre as telecomunicações, a atuação  do Congresso Nacional sobre as políticas do setor de telecomunicações e Internet e as referências regulatórias internacionais.

20 de Fevereiro
Auditório Finatec, DF, Brasil
EVENTOS

Principal encontro independente de debate e reflexão sobre políticas setoriais dos setores de telecomunicações e Internet

20 de Fevereiro
Auditório Finatec, DF, Brasil
Top