Anatel decide que Unicel não tem Poder de Mercado Significativo

A Anatel decidiu acolher o pedido da Unicel (nova operadora móvel em São Paulo que adotou a marca aeiou) acolheu recurso e concedeu à empresa, por um ato do conselho diretor, a declaração de ausência de Poder de Mercado Significativo (PMS). A decisão foi tomada contra a manifestação da procuradoria jurídica da agência e contra o voto da relatora, Emília Ribeiro. Trata-se de uma decisão relevante porque antecipa a existência da figura do não-detentor de PMS e abre margem para que outras empresas que não se considerem detentoras de Poder de Mercado Significativo solicitem o mesmo ao conselho da agência. A ausência de PMS no Serviço Móvel Pessoal permite à empresa ter tratamento diferenciado na negociação sobre valores de interconexão.
A procuradoria da agência e a conselheira relatora argumentaram que a declaração não deveria ser dada pelo conselho, pois ela dependeria de uma análise geral e prévia do mercado de SMP. A procuradoria chegou a sugerir, inclusive, que este estudo fosse realizado antes da implementação do modelo de custos. Além disso, a procuradoria entende que a questão de tratamento diferenciado na interconexão deve ser arbitrada pela Anatel na resolução de conflitos prevista para o período em que o modelo de custos não estiver implementado (até 2010), período no qual todas as empresas são consideradas detentoras de Poder de Mercado Significativo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.