Highline continua no jogo pela Oi Móvel, dizem fontes

Foto: Pixabay

A Highline ainda está no jogo pela Oi Móvel, apesar da proposta de R$ 16,5 bilhões (mais compromissos) da Claro, TIM e Vivo nesta semana. A negociação com a operadora, cujos termos são confidenciais, ainda está com exclusividade para a investidora de infraestrutura controlada pelo fundo Digital Colony até o dia 3 de agosto. E, como divulgado pela própria Oi, é uma proposta vinculante, o que significa estar em uma etapa já estável com a garantia de que a transação seria realizada.

Ou seja: a Highline não desistiu do processo de compra da Oi Móvel, conforme apurou TELETIME. Nos bastidores do mercado, houve agitação após publicação na coluna do jornalista Lauro Jardim no jornal O Globo nesta sexta-feira, 31, que afirmava que a companhia de infraestrutura estaria para anunciar "nas próximas horas" a desistência da proposta. Mas a informação não foi confirmada por fontes próximas às negociações ouvidas por este noticiário. 

A Oi sofreria impacto negativo com a desistência de um dos proponentes. A operadora perderia poder de negociação com a tríade de concorrentes, ainda mais se não houver outros interessados pela unidade produtiva isolada (UPI) da Oi Móvel.

TELETIME apurou que a Highline tem ainda bastante espaço para negociação, e que não chegou a um ponto de estresse que motivasse a desistência. Tampouco ao ponto de fazer ameaça de saída, o que poderia levar a própria Oi a tentar manter a empresa no jogo para não perder o poder de barganha.

O fato, apesar do forte elemento especulativo que envolve a negociação, é que a Highline tem, desde o dia 22, acordo de exclusividade com a Oi para a negociação, que durará até a próxima segunda-feira, 3. A Oi já ressaltou estar avaliando a oferta da Claro, TIM e Vivo, sem nenhuma decisão tomada. Mesmo que o prazo do dia 3 passe, seria possível à proponente fazer o mesmo que as teles fizeram: uma oferta agressiva acima, ainda que elas também consigam um período de exclusividade. 

Stalking horse

O elemento de "stalking horse" – ou seja, o direito de ser o primeiro a fazer um lance e com poder de cobrir a melhor oferta – tem também peso na negociação. A proposta das operadoras poderia ter essa qualificação como condicionante para ser vinculante, isto é, com garantia de ser efetivada. Por sua vez, a da Highline só teria a qualificação ao fim das negociações. 

Conforme o comunicado do dia 27, a proposta da Claro, TIM e Vivo é sujeita a "determinadas condições, especialmente a seleção das ofertantes como 'stalking horse'". Já a proposta da Highline na semana passada destaca que "uma vez satisfatoriamente finalizadas as negociações dos documentos entre as Partes, a Oi tenha condições de pré qualificar a Highline, na condição de 'stalking horse', para participação no processo competitivo de alienação da UPI, garantindo assim o direito de cobrir ('right to top') outras propostas recebidas no referido processo".

19 COMENTÁRIOS

  1. Parabéns ao Teletime pela apuração. Essa notícia tem que parar naquele Fato ou Fake do próprio veículo do Lauro Jardim. Que irresponsabilidade.

  2. Em momentos como esse, não operem notícias não oficiais, nem mesmo gráficos. A volatilidade e a maldade dos "lobos de wall street" farão as sardinhas sangrarem até não poderem mais, e aqui nem falo de 'tubarões' de verdade, mas de agentes, a serviço de corretoras de má-fé, com vistas a aumentar seus lucros com a intensificação das operações pelos incautos. O mercado foi feito para transferir dinheiro dos impacientes para os pacientes." Warren Buffett"

  3. Independente se comprarem Empresa Oi ou não
    Eu vou continuar com as ações

    Acho que estão espalhando fake news para as ações da empresa desvalorizar e comprarem mais barato

  4. Quem investiu em Oi tem que saber que ela é uma ação altamente especulativa, que no curto prazo vai oscilar muito em função de notícias, mas que no longo prazo promete muito, ainda tem muita pegadinha pela frente, basta por exemplo sair uma notícia fake ou não, que algum dos credores não aceitou as condições da negociação com a Oi e a ação desaba novamente, tem que estar preparado.

  5. Acho engraçado que nesses casos ninguém é acusado de Fake News kkkkkkk
    Por que partiu da própria mídia, depois ainda se dizem serem contra Fake News… contra qual "Fake News" então, se eles mesmos divulgam?? kkkkk
    Ai você já pega que se referem apenas para pessoas comuns que falaram algo..agora pra eles não existe isso.
    Isso apenas da o poder para eles de calarem quem eles querem, mas entre eles não criam casos.
    Você vê que sequer relembram o termo que criaram "Fake News".. sequer se acusam nessas horas… não fazem caso nenhum, por que é apenas entre eles.. eles podem.. a pessoa comum não.

  6. Ué! E a ALGAR/Mg retirou -se do páreo? Se sim, é uma grande perda para os mineiros que vão continuar tendo sérios problemas em se comunicarem com seus celulares fora das áreas de ação da Algar/Telecom.

  7. Aqui em Copacabana a oi é muito ruim… internet de 5 mega pelo preço de 150 mega… tomara que a concorrência chegue rápido aqui… Sou gerente de uma firma de SP e necessito de uma internet mais rápida… Oi snif,snif, snif….

  8. Esqueçam os "Lauros" e fiquem com os "Jardins". Segurem suas ações e não sejam comidas de tubarões. A ação vai subir. Não tenham dúvidas.

  9. Investir em empresa ruim, que não dá lucros, que não paga dividendos, sei não… Vivem de boataria. Aos novatos na bolsa: eu lembro que era a mesma coisa com a OGX, banco Cruzeiro do Sul, e etc. Tomem cuidado, vão acabar tocando trombone na porta da bolsa: "pó, pó, pó pó, pó".

Deixe uma resposta para Eduardo Jorge da Silva Lucas Cancelar resposta

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.