Minicom perde mais 26% dos recursos com novo corte do orçamento

Em novo corte do orçamento, divulgado nesta quinta-feira, 30, à noite, o Ministério das Comunicações perdeu mais de 26% dos recursos que pode gastar livremente, passando de R$ 1,05 bilhão para R$ 778,4 milhões. Em maio, a pasta havia perdido 25% dos R$ 1,37 bilhão previsto na lei orçamentária.

Os recursos para o programa Banda Larga para Todos, incluídos no orçamento do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), possivelmente também serão comprometidos, considerando o corte de 55% do total da verba do PAC, que atende a vários ministérios. Não está claro ainda quando disso terá impacto sobre os projetos da Telebras, a maior parte deles lastreados em recursos do PAC, como o projeto do Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicação (SGDC) e o cabo submarino.

Já o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação perdeu, com o novo contingenciamento, 6,4% dos recursos discricionários, passando de R$ 5,45 bilhões para R$ 5,10 bilhões. No primeiro corte, a verba da pasta encolheu R$ 1,84 bilhão dos R$ 7,31 bilhões previstos inicialmente.

O Ministério da Cultura perdeu menos, só 5,6% no novo corte. Seu orçamento discricionário caiu de R$ 894 milhões para R$ 844 milhões. Os recursos inicialmente destinados à pasta foram de R$ 1,39 bilhão.

O novo bloqueio de gastos total foi de R$ 8,6 bilhões, como anunciado na semana passada.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.