TelComp propõe gestor nacional de compartilhamento de postes

Na audiência pública da Anatel que discutiu a revisão da resolução conjunta de compartilhamento de postes e que aconteceu nesta quinta-feira, 31, a TelComp defendeu a criação de uma entidade nacional que gerencie o uso dos postes. A associação de operadoras competitivas elogiou a proposta da Anatel e da Aneel, mas entende que pode ser melhorada.

Segundo Luiz Henrique Barbosa, presidente da TelComp, essa entidade seria uma espécie de zelador. "Uma das nossas preocupações é a terceirização da gestão do poste. Por isso, vamos propor uma entidade que cuide da infraestrutura, zelando por ela para garantir isonomia todos os interessados", informou na audiência pública.

Barbosa disse que a proposta é que este zelador trate todos nas mesmas condições e também deve ser o responsável em fazer o reordenamento dos cabos nos postes. "A ideia é ter um gestor nacional, subordinado às agências. Nessa situação, as agências teriam poder de capacidade de fiscalizar aqueles que não cumprem as regras", explicou.

Notícias relacionadas

Ele também destacou que hoje a TelComp possui um software que permite ter dados, fotos dos cabos e dos postes usados. "Serve para registrar por meio de câmeras os cabos existentes nos postes. Isso permite uma fiscalização mais efetiva. E nós queremos informar sobre como ter estes mecanismos".

De acordo com o executivo, a TelComp está está trabalhando com centros de pesquisas na PUC Campinas para revisar as normas da ABNT. "A ideia é colocar parâmetros para todos os setores com instrumentos que facilitem a cobertura e o melhor uso dos postes", explicou.

Gestão da fixação

Neiva Miranda, representante da Algar Telecom, também concordou com a proposta de se criar uma entidade nacional para fazer a gestão adequada de uso de postes, nos moldes da Entidade Administradora da Digitalização (EAD), que cuidou da migração da TV Digital. Ela defendeu que, além do compartilhamento dos potes, é preciso também garantir regras para uso dos pontos de fixação.

"Na nossa visão, é preciso prever mecanismos de fixação e não apenas de compartilhamento de postes. Sem isso, podemos ter uma ocupação desordenada dos postes. também defendemos a revisão da Norma da ABNT. Isso é importante para atualizar também estas regras", disse a representante da Algar.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.