Telesat assina acordos com Loon e Blue Origin para constelação LEO

A operadora de satélite Telesat anunciou nesta quinta, 31, duas parcerias com subsidiárias de gigantes da Internet, a Amazon e o Google, para sua constelação de baixa órbita (LEO). A primeira, com a companhia aeroespacial Blue Origin, do bilionário Jeff Bezos, é a assinatura de um contrato de múltiplos lançamentos para o uso do foguete reutilizável New Glenn visando a implantação de seu programa. A Telesat afirma que o acordo proporcionará "economias de custo significativas" com o uso do veículo de carga pesada da Blue Origin.

A parceria prevê a combinação de expertise, capacidades e recursos em uma serie de atividades técnicas para garantir objetivos de custo e desempenho com o programa de multilançamentos. A constelação LEO da Telesat terá arquitetura e direitos de espectro global com tecnologias de antena, processamento digital e link ótico e fabricação.

O foguete New Glenn deverá ter o seu primeiro voo inaugural em 2021 a partir do Cabo Canaveral, na Flórida. Atualmente, a Blue Origin utiliza o foguete reutilizável New Shepard para voos suborbitais, levando cargas de pesquisa e tecnologia, com previsão de primeiros voos tripulados com astronautas no decorrer do ano.

Também nesta quinta-feira, a Telesat assinou acordo com a Loon para apoio à sua constelação LEO. A ideia é que a subsidiária da Alphabet (por sua vez, companhia matriz do Google) entregue à operadora o design de sistema operacional de rede para usar como apoio aos satélites de baixa órbita, adaptando e expandindo a plataforma espaçotemporal de rede definida por software (SDN) baseada em cloud da Loon. Essa solução será utilizada para entregar serviços de dados móveis por meio da frota de balões estratosféricos prevista para lançamento comercial ainda este ano.

Com o acordo, a Loon vai adaptar a plataforma SDN para permitir a entrega consistente de capacidade da constelação LEO da Telesat. Essa solução será personalizada para a operadora, especialmente para entregar capacidade para mercados comerciais e de governo, podendo otimizar a capacidade global e minimizar a latência enquanto garante a estabilidade dos serviços de banda larga em redes "altamente dinâmicas e que passam por constantes mudanças". De acordo com as empresas, a SDN garante que o fluxo de dados pelas redes mesmo que a posição dos nós de rede mude. "A sinergia entre balões estratosféricos e satélites LEO vem de uma característica mútua – ambos estão em movimento constante em relação à Terra e entre si. Por causa disso, os desafios de rede apresentados aos balões de Internet da Loon são também presentes para satélites LEO da Telesat, tornando a solução SDN da Loon ideal para ambos", explicam as companhias.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.