Reino Unido impõe mais barreiras à Huawei no 5G e financia OpeRAN como alternativa

Foto: Pixabay

O governo do Reino Unido anunciou nesta segunda-feira, 30, um conjunto de medidas para definir a saída da Huawei do 5G. A compra de novos equipamentos da fornecedora chinesa para operadoras britânicas já estava proibida a partir de janeiro de 2021, e agora a instalação desses aparelhos deverá cessar a partir de setembro do ano que vem. Até 2027, a Huawei teria que estar totalmente banida da nação.

Além de estabelecer a proibição, alegando motivos de segurança, a a administração do primeiro-ministro Boris Johnson também anunciou medidas para estimular e financiar projetos para "diversificar fornecedores", inclusive com o uso de rede de acesso móvel aberta (OpenRAN). Isso porque o próprio governo reconhece que haverá um "forte risco" de depender somente dos fornecedores tradicionais, a Ericsson e a Nokia.

Na última versão do projeto de lei de segurança das telecomunicações do governo, comandado pelo Departamento de Digital, Cultura, Mídia e Esporte, que está tramitando no parlamento, as operadoras recebem um cronograma para suspender as compras da Huawei e remover os equipamentos já existentes na rede da gigante chinesa.

A publicação de sua estratégia mais recente ocorre uma semana depois que o Chanceler do Tesouro do Reino Unido, Rishi Sunak, anunciou £ 250 milhões (cerca de US$ 333 milhões) em financiamento dedicado à diversificação da cadeia de suprimentos 5G. No início deste ano, o governo reuniu uma força-tarefa de especialistas do setor para investigar possíveis medidas que poderiam ser tomadas para incentivar novos participantes.

OpenRAN

Dentro do escopo do programa, o Reino Unido financiará testes de OpenRAN em parceria com a fornecedora japonesa NEC para criar uma cadeia de fornecedores de tecnologia 5G para as operadoras britânicas. A iniciativa faz parte do projeto de lei de segurança das telecomunicações do governo e da Estratégia de Diversificação da Cadeia de Suprimentos 5G, lançados pelo Departamento de Digital, Cultura, Mídia e Esporte.

A proposta envolve criar um centro de inovação geral de telecomunicações e apoiar uma instalação de P&D SmartRAN específica. O projeto NEC NeutrORAN será estabelecido no País de Gales com o objetivo de apoiar inovações para o 5G baseado em RAN aberto no Reino Unido em 2021.

Um segundo centro de inovações será aberto, apoiado pelo regulador Ofcom no âmbito do projeto Digital Catapult, com o Laboratório Nacional de Telecomunicações criado para P&D de operadoras, acadêmicos e fornecedores. O secretário digital do Reino Unido, Oliver Dowden, disse que os movimentos em direção à diversificação da cadeia de suprimentos de telefonia móvel significariam "nunca mais dependeremos de um punhado de fornecedores de telecomunicações para o funcionamento seguro e tranquilo de nossas redes". E segue dizendo que "nossos planos vão desencadear uma onda de inovação no design de nossas futuras redes móveis." (Colaborou Bruno do Amaral)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

I accept the Privacy Policy

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.