Brasil ocupa a posição 68° no ranking de custos de serviços de telecom, diz UIT

Os preços dos serviços de comunicação continuam altos no Brasil, segundo aponta relatório da União Internacional de Telecomunicações (UIT), divulgado nesta segunda-feira, 30. Considerando os serviços como um todo, o Brasil está na 68º posição em 160, levando-se em conta o preço com o PIB per capita. Vale lembrar que o comparativo da UIT, já questionado pela Anatel e pelo SindiTelebrasil, não leva em consideração os planos de serviços efetivamente contratados no Brasil e os planos promocionais.

O preço da cesta de serviços da telefonia móvel no País, nos critérios da UIT, estava em US$ 22,05 por mês em 2014, sendo o 93º mais caro entre os 182 avaliados, levando em conta um número limitado de minutos em celular pré-pago e um volume baixo de SMS. Por esta cesta, o valor pago pelo usuário médio no Brasil seria de quase R$ 100, o que é evidentemente muito acima daquilo que o consumidor paga, ainda mais considerando os planos pré-pagos, onde o ARPU pouco passa dos R$ 10.

Na telefonia fixa, o Brasil está na 98ª posição entre 173 países analisados. O preço da cesta de serviço por mês estava em U$ 18,50 em 2014, atrás da maioria dos países da América do Sul. O custo mais baixo do serviço está no Irã, de US$ 0,25. O valor calculado pela UIT considera a assinatura básica, mas mais de um terço dos usuários hoje tem o serviço por meio de autorizadas, que não cobram assinatura básica.

Na banda larga fixa, o Brasil ocupa a 45ª posição, com preço de US$ 12,66 mensal. E na banda larga móvel, no 114º, com cesta de serviço a US$ 42,07 por mês. Em plano de 1GB de franquia  aposição do País sobe para 73ª, a preço de US$ 25,37 mensais.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.