Publicidade
Início Teletime Net amplia triple play e Valim defende conteúdo nacional

Net amplia triple play e Valim defende conteúdo nacional

A Net anunciou nesta quinta, 30, a ampliação dos serviços de voz e banda larga para todas as 43 cidades onde opera, além da expansão dos serviços digitais para mais quatro cidades (Brasília, Belo Horizonte, Curitiba e Santos). Além disso, o presidente da Net Serviços, Francisco Valim, voltou à carga contra o que chama de descumprimento às leis atuais sobre a entrada da Telefônica no mercado de vídeo com a Você TV, serviço de televisão via satélite através da licença da DTHi. E chamou atenção para a importância de preservação do conteúdo nacional na esfera digital, com uma defesa da atuação da Globosat: ?A Globosat é o maior comprador de conteúdo independente do Brasil e a produção de conteúdo nacional (na TV por assinatura) foi alavancada pela Globosat?.
A Globosat ainda não foi incluída no pacote oferecido até agora pela Você TV; no entanto, caso haja uma formalização de proposta por uma operadora em condição regular de oferta de TV por assinatura, a programadora não poderá deixar de oferecer seus canais ? esta foi uma decisão acertada no Cade.
Valim também disse que não há no mercado uma guerra entre empresas, mas sim uma competição de infra-estrutura. Para ele, um exemplo disto foi a derrocada das espelhinhos que, na sua opinião, "faliram não por falta de investimentos, mas sim de infra-estrutura". Segue Valim: ?A Net Serviços não concorre com a Telefônica, concorre com ela e com todas as demais: Telemar, Brasil Telecom ? além de Sky, TVA etc.? Valim completa, dizendo que 60% do mercado da Net está fora da área de atuação da Telefônica e é também nesta área que a operadora se dedica agora à expansão de sua oferta de triple play.

Notícias relacionadas

Preços

Valim destacou que houve o barateamento da banda larga no Brasil com a entrada da Net na oferta do serviço: ?A concorrência é que fez isso acontecer; o preço do serviço baixou e as teles continuam com 80% deste mercado?. Mas o CEO da Net não adota o mesmo argumento quando o assunto preços se refere à TV por assinatura. Voltou a dizer que a conta da Telefônica no serviço de TV por assinatura não fecha, ao se considerar os preços de programação e impostos. Diz que os preços que a Telefônica pratica no Chile são maiores do que no Brasil. ?E lá (no Chile) não estão dando dez canais da HBO de graça?.
Na verdade, o pacote básico de canais no Chile foi lançado há cerca de 90 dias com preço equivalente ao que está sendo lançando no Brasil (R$ 39,90 no Brasil; US$ 19,90 no Chile), mas para quem já assina os serviços de voz e banda larga. Ainda sobre o "case" chileno, Francisco Valim lembrou que naquele país houve um período de carência até que as teles pudessem entrar no segmento de vídeo, a fim de que não se prejudicasse as operadoras de cabo. "Nós não estamos como as operadoras do Chile; 80% do nosso faturamento vêm da TV por assinatura. Qualquer golpe abaixo da linha da cintura nos atinge", afirmou, sem, no entanto, revelar qual seria um período de carência adequando no caso brasileiro.
Para ele, o governo tem de entender que existe assimetria no mercado.
Cabe lembrar que a Net Serviços, conforme o próprio executivo afirmou na abertura de sua entrevista, é hoje a maior operadora de TV a cabo da América Latina, com 1,7 milhão de assinantes, mesmo após a fusão da Cablevision e Multicanal na Argentina.

Telmex

O tempo todo, o dirigente da Net fez questão de frisar que a acionista Telmex não aportou capital na Net, que todo o investimento na expansão dos serviços da operadora decorre de seu próprio fluxo de caixa, e que o capital colocado pelos mexicanos foi 100% para pagamento de dívidas.

Vivax

Sobre a compra de 32% do capital da Vivax, Valim diz que a Net, como acionista minoritário, aguarda a anuência da operação na Anatel para determinar os passos seguintes na empresa – como definição de marca, programação etc.

Ajuste de operação da DTHi

Fonte da Telefônica revelou para este noticiário que a venda e instalação dos serviços de televisão por assinatura pela DTHi tiveram de se restringir à cidade paulista de Ribeirão Preto principalmente para ajustar a operação à demanda inicial. A ampliação da comercialização será retomada gradualmente, a partir de dezembro. A expectativa é de que daqui a dois ou três meses já seja possível atender a todo o Estado de São Paulo.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

I accept the Privacy Policy

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Sair da versão mobile