Ao divulgar resultados, Oi diz que não renegocia

A Oi voltou a reiterar, desta vez ao divulgar seu balanço ao mercado financeiro, que não pretende negociar com os acionistas da Brasil Telecom (BrT) uma extensão do prazo para a conclusão da operação de compra da concessionária do centro-sul. "Essa hipótese não existe", garantiu o diretor de finanças e relações com os investidores da Tele Norte Leste Participações (TNLP), holding da Oi, José Luis Salazar, durante a divulgação dos resultados. O contrato firmado entre os acionistas da Oi para a compra da BrT estipula um prazo de 240 dias para que a operação seja concluída, com a devida aprovação da Anatel. O prazo se encerra no dia 21 de dezembro, que é um domingo. Na prática, portanto, a data limite será 19 de dezembro, sexta-feira, disse Salazar. Se tudo não estiver resolvido até lá, a Oi pagará a multa rescisória de quase R$ 490 milhões.

Preço

Questionado sobre o preço acertado para a compra da BrT, que fora calculado antes da crise econômica mundial e, portanto, quando o valor das ações era muito mais alto, Salazar repetiu o que o presidente da Oi, Luiz Eduardo Falco, já dissera no começo da semana: não existe a intenção de renegociar o preço de compra. "Continuamos interessados na BrT nos termos do acordo. Entendemos que o negócio tem uma rentabilidade atraente mesmo com o preço acertado em abril. Nada nos leva a pensar em renegociação. Vamos cumprir o contrato", reiterou o executivo.

Notícias relacionadas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.