Smartphones pecam em segurança de dados, diz especialista

As grandes corporações já investiram muito na proteção dos computadores e notebooks de seus executivos. Agora precisarão fazer o mesmo com os smartphones deles, conforme esse aparelho passa a integrar a rede das empresas, sendo capaz de acessar a intranet e de guardar dados estratégicos. Segundo o consultor e especialista em segurança de dados Horst Kuchelmeister, é mais fácil invadir um smartphone do que se imagina. "Já existem aplicativos que, se instalados em um celular, permitem a terceiros ouvir todas as ligações, salvar as mensagens de texto e até mesmo ligar o microfone do telefone para captar o som ambiente", afirma. Ele aponta as redes WiFi e Bluetooth como as principais portas de entrada para vírus e softwares maliciosos nos smartphones e recomenda que essas funcionalidades estejam permanentemente desativadas em terminais corporativos.
O consultor sugere que as operadoras aproveitem suas plataformas de gerenciamento de terminais (MDM, na sigla em inglês) para vender serviços de segurança de dados aos clientes corporativos. Entre esses serviços estariam: atualização remota de client no smartphone para acesso aos sistemas da empresa; backup de dados; e bloqueio do terminal e destruição dos dados remotamente em caso de furto do aparelho.
Kuchelmeister, que já trabalhou para o serviço secreto britânico e até bem pouco tempo era gerente de novas soluções para top clients da TIM, realizou palestra no MDM Latin America nesta quarta-feira, 30, no Rio de Janeiro.

Notícias relacionadas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.