América Móvil ameaça desistir da compra das ações da KPN

A América Móvil anunciou nesta sexta-feira, 30, que pode desistir da compra da totalidade das ações da KPN, depois de uma fundação do grupo holandês ter ameaçado vetar a aquisição, caso a empresa mexicana não ofereça um valor maior. A América Móvil, controladora da Claro, Embratel, Net Serviços e Star One no Brasil, tinha anunciado, no início de agosto, a oferta pública de compra de 100% das ações da KPN por um total de 7,2 bilhões de euros.

A fundação é um grupo independente de antigos executivos de empresas holandesas que têm como objetivo defender os interesses dos stakeholders da KPN. Na quinta-feira, 22, eles bloquearam o acordo entre as empresas ao adquirir cerca de 50% das ações com direito a voto da KPN com a justificativa de que estavam protegendo os interesses de shareholders, funcionários, clientes e da sociedade holandesa em geral, que julgaram estar em risco, porque a América Móvil não consultou a KPN antes de fazer sua oferta.

Em comunicado, o grupo mexicano negou que sua oferta pudesse colocar os interesses da KPN em risco e afirmou que consultou a empresa holandesa desde o início das negociações. Também deixou claro que "caso a fundação mantenha sua posição atual de impedir o prosseguimento da oferta em detrimento dos clientes, funcionários e shareholders da KPN, e dos serviços de telecomunicações na Holanda, os quais a América Móvil acredita firmemente que irão se beneficiar da oferta, a América Móvil está preparada para retirar sua oferta."

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

I accept the Privacy Policy

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.