Oi, Brisanet e Vivo lideram novos acessos de banda larga e fibra até junho

As estatísticas da banda larga fixa em junho publicadas nesta quinta-feira, 29, pela Anatel apontaram 37,1 milhões de acessos ativos ao fim do semestre – que teve Oi e Vivo liderando as adições líquidas em fibra óptica e Brisanet e Oi, as adições líquidas totais.

A líder do mercado segue sendo a Claro (com 9,774 milhões de contratos), seguida de Vivo (6,337 milhões) e Oi (5,205 milhões). Do trio, a última foi a única a apresentar adições líquidas positivas no semestre: 110,8 mil entre janeiro e junho, contra saldo negativo de 69,8 mil e 55,9 mil para Claro e Vivo.

Apenas a Brisanet – que estreou na B3 nesta quinta-feira – adicionou mais acessos à base que a Oi no período. Foram 112,2 mil, para 736,5 mil clientes de banda larga fixa (os números não consideram franqueadas).

Notícias relacionadas

Com o salto, a operadora cearense ultrapassou a Algar Telecom e tomou a quarta posição de mercado em número total de acessos. A empresa mineira adicionou 28,6 mil contratos líquidos no semestre, totalizando 726 mil clientes de Internet fixa ao fim de junho.

Por sua vez, a TIM completou o top 6 com 672,9 mil clientes após 17,3 mil adições em seis meses.

Fibra óptica

Quando avaliados apenas os acessos em fibra óptica, as adições de Oi e Vivo avançaram em um ritmo bem mais intenso que as competidoras.

A primeira adicionou nada menos que 721,4 mil novos clientes na tecnologia, chegando a 3,147 milhões de acessos FTTH. As adições da Oi no semestre são quase equivalentes às bases totais de banda larga de Algar ou Brisanet, para efeitos de comparação.

Mas a líder no mercado de fibra óptica segue sendo a Vivo, que ultrapassou a marca de 4,047 milhões conectados. Destes, mais de meio milhão (555,3 mil) foram incluídos nos seis primeiros meses de 2020.

Neste intervalo, a Algar registrou 117,1 mil adições (para 634,2 mil acessos em fibra); a Brisanet, 112,4 mil (para 735,4 mil); a TIM, 55,9 mil (370,9 mil) e a Claro, 25,2 mil (para 484,3 mil).

Considerando todo o mercado, 20,419 milhões de acessos em fibra óptica foram contabilizados no Brasil em junho, sendo 12,369 milhões de operadoras de pequeno porte (PPPs).

Subnotificação

Mais uma vez, as subnotificações por parte de alguns provedores regionais impediram uma fotografia mais nítida da base da pirâmide da banda larga fixa. Uma correção nos dados do mês de maio indicou 38,342 milhões de acessos no quinto mês do ano, ou mais de 1,2 milhão a mais que os 37,136 milhões apontados agora em junho.

Entre as PPPs, o volume de acessos reportados passou de 16,166 milhões em maio para 14,979 milhões no último boletim, indicando que a dificuldade de prestação de informações está relacionada com players de menor porte.

3 COMENTÁRIOS

  1. Desculpem….mas qdo a OI fez todo esse investimento em fibra ótica ? Aqui em Corumbá/MS a OI não presta um serviço de qualidade nem com a internet wi-fi dela, sendo q até o MP-MS já notificou quanto a qualidade desse (dês) serviço prestado para a população da nossa região e ela não fez nada até o momento. E a fibra ótica dela…sem comentários…os interessados ligam para pedir e é sempre a mesma resposta:"Não há previsão para sua região". Venham fazer uma matéria aqui na cidade sobre essa situação….e exponham a nível nacional a realidade dessa empresa (que se recusa a investir na infraestrutura) em nossa região.

  2. Muito se fala em fibra ótica mas tem muitos lugares que as operadoras não dão a mínima para clientes e pra futuros clientes eu moro no Rio de Janeiro precisamente bairro de Realengo e aqui não dão a mínima.
    Só em propaganda de televisão aqui só de cabo de cobre e olhe lá.
    A Live Tim !!!!! Péssima.

Deixe um comentário para RUBENS DE OLIVEIRA SANTOS Cancelar resposta

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.