TIM leva 200 mil novos clientes para C6 Bank em três semanas

Foto: Pixabay

[Publicado no Mobile Time] Em apenas três semanas do início da parceria com a TIM, o C6 Bank abriu 200 mil novas contas para usuários da operadora. Nesse período, a média diária de contas abertas no banco foi oito vezes acima da média. Isso acaba se refletindo também no share da TIM sobre o total de recargas de pré-pago feitas pelo app do C6 Bank: 52%. Os números foram apresentados pela operadora nesta quarta-feira, 30, durante teleconferência sobre seus resultados financeiros no segundo trimestre.

Na parceria entre as duas companhias, a TIM recebe um fee por cada cliente ativo que leva para o C6 Bank. E terá direito a uma participação acionária no C6 Bank condicionada ao cumprimento de certas metas de crescimento.

Pós-pago

A TIM direcionou primeiramente para a sua base pré-paga uma oferta associada ao C6 Bank na qual oferece bônus em Gigabytes. Depois, construiu uma para o plano controle, também com bônus na franquia de dados. O próximo passo será uma oferta voltada ao público pós-pago. Neste caso, além de mais Gigabytes, serão oferecidas melhores condições para a aquisição de aparelhos; melhores taxas em investimentos de renda fixa; e upgrade de conta e cartão de crédito para produtos premium do C6.

Briga por dados

A TIM também afirmou que não quer brigar com as concorrentes por quantidade de Gigabytes em suas franquias de dados: isso foi deixado claro pelo CEO da companhia, Pietro Labriola, durante a teleconferência. Em vez disso, a operadora prepara um reposicionamento total do seu portfólio de planos, do pré ao pós-pago.

No pré-pago o foco dos novos planos será a conveniência, valorizando também o relacionamento e o engajamento com os clientes. No controle, a operadora buscará oferecer novas experiências aos seus clientes, e cita como primeiro exemplo a parceria com o C6. E no pós-pago a TIM quer que seus planos sejam um hub de entretenimento e serviços pra a família.

Sinais de recuperação

A receita média por usuário (ARPU) mensal da TIM em sua base pré-paga no segundo trimestre caiu 1,4% em comparação com o primeiro trimestre, passando de R$ 11,6 para R$ 11,4. Por outro lado, a média de valor recarregado por dia útil apresenta uma recuperação em junho: embora tenha sido 5,3% menor que a média do primeiro trimestre, ela foi 6,8% maior que a de abril e 5,3% maior que a de maio. E a previsão da TIM para julho é de que a média diária de recargas cresça 1,3% em relação a junho.

O número de usuários que realizam recargas ainda não voltou ao que era antes, mas também dá sinais de recuperação. Em junho, ele foi 9,3% menor que no primeiro trimestre, mas 1,5% maior que abril e 3,4% maior que maio. A previsão da TIM é de que julho apresente um número 5,1% maior de usuários que fazem recargas do que junho.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

I accept the Privacy Policy

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.