Anatel vai aprofundar estudos sobre bens reversíveis

A Anatel adiou mais uma vez a decisão sobre a venda da antiga sede da Telefônica. Na reunião desta quinta-feira, 30, o conselheiro Rodrigo Zerbone, que deveria apresentar seu voto, pediu mais tempo para avaliar a questão dos bens reversíveis das concessionárias.

Zerbone irá pedir um levantamento completo do uso de bens de terceiros pelas teles para avaliar as formas de controle desses ativos. Ele afirmou que as informações servirão para que se chegue a uma decisão sobre a venda do complexo Martiniano de Carvalho, da Telefônica.

O relator do recurso administrativo, conselheiro Igor de Freitas, já se manifestou pela autorização da venda dos prédios. Há dois anos, o pedido da concessionária de alienação desses bens foi negado pela agência.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.