Padtec vence licitação para manutenção e operação da rede da Telebras

A Padtec vai executar por mais três anos os serviços de operação e manutenção, de forma contínua, na planta da Rede Nacional de Telecomunicações da Telebras em todo o território nacional. A empresa venceu a licitação e vai cobrar R$ 137 milhões pelos serviços. A conclusão da licitação foi publicada nesta sexta-feira, 30, no Diário Oficial da União.

A empresa já executava a manutenção da rede da Telebras, mas sem passar por licitação. No certame, a proposta da Padtec foi a terceira menor, porém as duas empresas melhores colocadas (DMG Eletrônica e Seteh Engenharia) foram desclassificadas por falta de documentação e de qualificação técnica.

A operação e manutenção da Planta da Rede Nacional de Telecomunicações incluem todas as atividades necessárias para operação e manutenção preventiva, preditiva e corretiva da Planta da Rede da Telebras. Estão previstos também serviços de manutenção de equipamentos de telecomunicações, torres/postes, contêineres, sistemas de climatização, sistemas de energia, grupos motor geradores, sistemas retificadores, transformadores, QDCAs, QDCCs, bancos de baterias, esteiramentos, bastidores, gabinetes, sistema de circuito fechado de TV, câmeras de alta definição e demais equipamentos e materiais de infraestruturas de estações de telecomunicações.

Preveem também a manutenção das redes de cabos de fibras óticas em dutos ou subdutos subterrâneos, cabos óticos aéreos, derivações, caixas de passagem, tampas, caixas para emendas, emendas e terminadores óticos, DGOs, caixa de passagem e de emenda, e demais itens componentes da infraestrutura de redes óticas.

Incluem ainda todas as atividades referentes à gestão de sobressalentes, ativação de equipamentos, otimização das redes principais – backbone – e das redes de acesso – backhaul, reparo e recuperação de componentes e equipamentos defeituosos, testes funcionais, ampliação, elaboração de relatórios e estudos técnicos, remanejamento e retirada de equipamentos, substituições de elementos de rede, acompanhamento de implantação, configuração, transporte, geração de backups, atualizações de hardwares e softwares, aprovisionamento, abastecimento de grupos motores geradores, contratação de seguros, suporte técnico, guarda e limpeza de instalações.

A manutenção inclui os Centros de Operações do satélite (COPE-P) em Brasília e (COPE-S) no Rio de Janeiro, mas somente em equipamentos de infraestrutura e da rede terrestre. Assim como nas Estações de Acesso (Gateways) e Terminais CMS do projeto SGDC, também somente equipamentos de infraestrutura e da rede terrestre.

O edital admite a ativação de usuários finais privados, apenas e tão somente em localidades onde inexista oferta adequada desse serviço, com configuração e disponibilização de portas de acesso à Rede Nacional de Telecomunicações. A vencedora deve realizar o atendimento de chamados durante 24 horas por dia e sete dias por semana para solução de problemas decorrentes de defeitos e falhas nas redes, nos sistemas de gerência, nos equipamentos/softwares, na infraestrutura, na gestão de sobressalentes ou relacionados com equipes ou pessoal de operação e manutenção. E ainda disponibilizar serviço de atendimento telefônico gratuito (0800), com atendimento em língua portuguesa, e suporte remoto online, ambos também em regime 24/7.

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.