Prejuízo das teles com terremoto na China atinge US$ 960 milhões

Uma das perdas significativas com o terremoto do último dia 12 de maio no sudoeste da China foi a destruição da infra-estrutura de comunicações na área atingida pelo tremor: 6,72 bilhões de yuans (US$ 960 milhões), segundo informou o Ministério da Indústria e Informatização daquele país. Foram danificadas 28.714 estações radiobase de comunicação móvel, rompidos 28.765 quilômetros de cabos e derrubados mais de 142 mil postes telegráficos. Mas segundo fontes de empresas chinesas, as comunicações foram restabelecidas em apenas três dias. Para isto, as empresas enviaram 32 mil funcionários que foram distribuídos em grupos e marcharam durante horas pelas áreas atingidas restabelecendo os contatos. Além disto, 20 mil soldados trabalharam na reconstrução de todos os serviços. As comunicações foram restabelecidas em 109 distritos de Sichuan.
"A China tem eficiência no seu trabalho. Foi tudo reconstruído e instalaram novas comunicações de emergência, com ajuda do Exército", disse o presidente da Câmara de Comércio e Indústria Brasil China, Charles Tang. Devido ao elevado investimento que continuará a ser feito no país para reconstruir de forma definitiva todas as redes de comunicações, a expectativa agora é de que as ações dessas empresas disparem na bolsa de valores.
As empresas que atuam nas áreas atingidas pelo terremoto e sofreram prejuízos, segundo o ministério, foram China Mobile, China Netcom, China Telecom, China Tietong, China Unicom e China Satcom.

Notícias relacionadas

Acesso só de helicóptero

Oito funcionários de empresas locais de telecomunicações morreram nas províncias de Sichuan, Gansu e Shaanxi, enquanto outros 69 ficaram feridos, até a última quinta-feira, de acordo com relatório do ministério. Engenheiros da Huawei relataram, inclusive com fotos, as condições difíceis de trabalho em locais ainda instáveis, com crateras, deslizamento de pedras e ameaça de inundação. Muitas vezes o acesso só era possível por meio de helicóptero, seguindo-se depois caminhadas de até nove horas sempre ameaçadas por novos tremores. Os engenheiros da Huawei informaram em seus relatórios também a ansiedade com que os sobreviventes aguardavam pela recuperação das linhas telefônicas para se comunicarem com familiares de outras localidades.
A União Internacional de Telecomunicações informou que logo após o terremoto enviou 200 aparelhos móveis via satélite para as áreas atingidas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.