Banda larga fixa ultrapassa 18 milhões de contratos via fibra óptica

O Brasil ultrapassou a marca de 18 milhões de contratos de banda larga fixa via fibra óptica durante o mês de março, revelaram estatísticas oficiais da Anatel. Ao fim do primeiro trimestre do ano, 18,663 milhões de clientes em todo o País contavam com o serviço.

O volume é 4,8% maior que o registrado em fevereiro (17,807 milhões) e 62,7% mais alto na comparação com a base de março do ano passado. O Brasil encerrou 2020 com 17,009 milhões de acessos de Internet fixa habilitados pela tecnologia óptica.

No momento, as regiões Centro-Oeste e Norte têm registrado ritmo de crescimento mais acelerado na tecnologia. No primeiro caso os acessos cresceram 122% em um ano (para 1,250 milhão). Já no Norte são 828,2 mil contratos, em crescimento de 110% frente março de 2020.

Notícias relacionadas

Mais da metade dos acessos ópticos ainda estão situados no Sudeste, ou 9,551 milhões (alta de 46,6% em um ano). O Sul soma 3,767 milhões e o Nordeste, 3,265 milhões; nas regiões, saltos de 71% e 81% foram registrados, na ordem.

Pequenos provedores de Internet (PPPs, ou ISPs) são responsáveis por 11,283 milhões dos acessos totais em fibra, ou 60,4% da base brasileira. Já os grandes grupos somam juntos 7,379 milhões (39,5%).

Consolidado

No geral, 36,253 milhões de acessos banda larga foram reportados pelas empresas à Anatel em março. O volume é menor que o registrado em fevereiro (36,738 milhões) e até mesmo em dezembro do ano passado (36,344 milhões).

A queda pode ser justificada pela subnotificação de acessos, sobretudo entre pequenos provedores. Além disso, a reguladora nota que houve mudança nas coletas de dados em janeiro e que algumas bases ainda estão passando por ajustes.

Grupos

Reunidos, os pequenos provedores de Internet somaram 14,067 milhões de acessos em março. O montante é menor que os 14,572 milhões de fevereiro ou os 14,158 milhões de dezembro último.

Líder do mercado, a Claro fechou março com queda mensal leve de 0,1% na base total, para 9,825 milhões de acessos ativos. Em um ano a empresa registra crescimento de 1,5%. Já os acessos em fibra são 511,9 mil, em alta de 59% nos doze meses.

Na Vivo, a alta anual na base óptica foi de 35,4%, para 3,746 milhões de contratos. No consolidado das tecnologias, contudo, os acessos da empresa caíram 6,9% em doze meses, apesar de leve alta mensal de 0,1% em março frente fevereiro (para 6,380 milhões).

Já a Oi encerrou março com 5,134 milhões de clientes na banda larga, em alta mensal de 0,5% e anual de 1,7%. Os acessos em fibra óptica já são mais da metade (2,777 milhões) e apontam alta de 119% no ano e 5,2% no mês.

Velocidade

A Anatel também divulgou a velocidade média reportada em 21,8 milhões dos contratos que repassaram este dado à agência, conforme o novo modelo que entrou em vigor neste ano. Na amostra, o nível de serviço ficou em 88,72 Mbps médios.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.