Exportação de celular reaquece em março, mas queda em relação a 2008 é de 34%

Depois de sucessivas quedas mensais, a exportação de telefones celulares começa a se recuperar. Dados divulgados nesta quinta-feira, 30, pela Abinee mostram que as exportações em março somaram US$ 152 milhões, o maior montante desde dezembro do ano passado, se aproximando da média de exportações mensais destes aparelhos em 2008, que estava em US$ 184 milhões. Na comparação com fevereiro, os celulares obtiveram o maior crescimento das exportações (42%) entre todas as áreas monitoradas pela associação.
Na comparação anual, contudo, o segmento de telecomunicações caiu 32,3%; US$ 566,8 milhões no primeiro trimestre de 2008 contra US$ 383,5 milhões no primeiro trimestre de 2009. A baixa foi puxada justamente pela queda de 34% das exportações de aparelhos celulares no mesmo período.
Os principais destinos das vendas atuais foram a Argentina (US$ 127 milhões), Venezuela (US$ 57 milhões) e Estados Unidos (US$ 32 milhões). Porém, nestes casos, verificaram-se as fortes retrações dos dois primeiros países, fato que não ocorreu com os Estados Unidos, cuja redução foi de apenas 2%. Na Argentina e Venezuela, as reduções foram de 38% e 30%, respectivamente. Por outro lado destacou-se o México, cujas vendas cresceram 108%, somando US$ 18 milhões e tornando-se o quinto maior destino das exportações brasileiras de aparelhos celulares.

Notícias relacionadas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.